Quem sou eu

Minha foto
Cariacica, Espírito Santo, Brazil
Um rapaz que acredita que nunca se é velho demais para ser um Treinador Pokémon.

Postagens populares

Tecnologia do Blogger.

Follow by Email

Pesquisar aqui

Os 20 Anos Daquele Anime que Mudou Minha Vida

Vocês podem achar que é uma típica frase de 1º de Abril, mas houve uma época em que a minha maior alegria e consolo era saber que reprises existiam! Não se deve ter estudos sérios a respeito, mas se sirvo para qualquer coleta de dados inicial, que fique registrado: havia grande infelicidade em ser uma criança que estudava de manhã e não possuía tevê a cabo nos anos 90 e no começo dos anos 2000. Ir para a escola todos os dias significava perder os desenhos da manhã numa época em que Globo e SBT disputavam a atenção do público infantil com um acervo bastante diversificado. Quando a Record decidiu entrar na disputa com seu Eliana & Alegria, ela trouxe junto Pokémon, em 10 de maio de 1999. Mas meu contato com o anime que mudaria minha vida não aconteceria de verdade até dezembro do mesmo ano!

Bom, com Pokémon: Red Green Blue sendo publicada no Brasil, não poderia deixar de fazer o Guia de Batalhas do protagonista queridinho da galera: Red! Este guia foi atualizado para englobar as batalhas e capturas realizadas no Volume 2 da série e será atualizado conforme as próximas edições forem sendo lançadas no Brasil.

Guia de Batalhas
Os Pokémon de Red

Pokémon de Red no time:

Pokémon: Red Green Blue #2

Apesar de a lógica dos anos 90 ser a de que videogame era coisa de menino - algo que a própria Nintendo reforçava com seus Game Boy e Virtual Boy -, Pokémon sempre reconheceu o potencial do público feminino. Ainda que os primeiros jogos não apresentassem a opção de partir numa jornada como uma Treinadora, duas artes oficiais - uma por Ken Sugimori para o guia de estratégias oficial dos primeiros jogos, lançado entre 1996 e 1997, e outra por Emiko Yoshi para o livro de recortes e dobraduras Pokémon Craft DX - pareciam indicar que isso fez sim parte dos planos da Game Freak em algum momento. Enquanto a maioria das outras mídias relacionadas à franquia continuaram a ignorar a existência dessa Treinadora, criando novas personagens (como Hazel para o mangá Pocket Monsters PiPiPi ★ Adventures) ou selecionando outras meninas dos jogos para serem suas protagonistas (Misty para o anime), Hidenori Kusaka e Mato decidiram trazê-la à vida nas páginas de seu Pocket Monsters SPECIAL!
Um Olhar Sobre a Narrativa de Pokémon Sun & Moon - Parte 2

O mundo Pokémon não é apenas habitado por monstros interessantes, mas também por pessoas muito intrigantes. Era possível temer Sabrina, admirar Erika e sentir a imponência de Lance mesmo eles sendo personagens com no máximo três falas dentro de seus jogos de origem graças à forma como a marca utilizava seu poder multimídia para sobrepujar os limites do Game Boy e imbuir mais personalidade a seus memoráveis Treinadores. Hoje, porém, os tempos são outros. Os jogos não dependem mais das outras mídias para preencher as lacunas e compensar suas limitações.