Quem sou eu

Minha foto
Cariacica, Espírito Santo, Brazil
Um rapaz que acredita que nunca se é velho demais para ser um Treinador Pokémon.

Postagens populares

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

Follow by Email

Pesquisar aqui

Um Olhar Sobre a Narrativa de Pokémon Sun & Moon - Parte 3

Em sua jornada para tornar as tramas dos jogos cada vez mais profundas, a Game Freak decidiu nos dar personagens misteriosos com os quais o jogador se encontraria ao longo de sua jornada e seria exposto a reflexões por eles feitas. Esses personagens possuíam ideais próprios e visões até particulares, algumas com as quais o jogador até poderia se identificar, mas radicais demais para serem apoiadas. O primeiro passo nessa direção foi com Cyrus em Pokémon Diamond & Pearl Versions. Antes de ser formalmente revelado como líder da Equipe Galáctica, ele é apresentado como um homem que rejeita as discórdias e conflitos do mundo. O problema é que na visão de Cyrus, a solução para acabar com esses conflitos seria a eliminação das emoções, que ele considera as grandes causadores do problema. Pokémon Platinum Version expandiu sua participação, lhe deu mais falas e explicou melhor sua história, que envolvia até rejeição por parte dos pais que ele nunca foi capaz de agradar e um avô que lamenta não tê-lho acolhido quando ele mais precisou.
O que é o Dossiê de Mistérios Pokémon?
Viagens no tempo, alienígenas, OVNIs, universos paralelos, ruínas antigas. Existem lendas urbanas e rumores que envolvem os Pokémon de alguma maneira. Mas seriam esses realmente apenas rumores? Especialistas na área se juntam para uma extensa discussão sobre esses fascinantes mistérios! 

O Debate sobre Ultra Bestas
O que é o Dossiê de Mistérios Pokémon?
Viagens no tempo, alienígenas, OVNIs, universos paralelos, ruínas antigas. Existem lendas urbanas e rumores que envolvem os Pokémon de alguma maneira. Mas seriam esses realmente apenas rumores? Especialistas na área se juntam para uma extensa discussão sobre esses fascinantes mistérios! 

Mas é você que decide em quem acreditar…
O que é o Dossiê de Mistérios Pokémon?
Viagens no tempo, alienígenas, OVNIs, universos paralelos, ruínas antigas. Existem lendas urbanas e rumores que envolvem os Pokémon de alguma maneira. Mas seriam esses realmente apenas rumores? Especialistas na área se juntam para uma extensa discussão sobre esses fascinantes mistérios! 

Mas é você que decide em quem acreditar…
O que é o Dossiê de Mistérios Pokémon?
Viagens no tempo, alienígenas, OVNIs, universos paralelos, ruínas antigas. Existem lendas urbanas e rumores que envolvem os Pokémon de alguma maneira. Mas seriam esses realmente apenas rumores? Especialistas na área se juntam para uma extensa discussão sobre esses fascinantes mistérios! 

Mas é você que decide em quem acreditar…
Nas últimas semanas, um pequeno vídeo lançado pela Pokémon Company no Japão atiçou a curiosidade da galera por reunir diversos dos aspectos curiosos, misteriosos e intrigantes dos jogos Pokémon. Um site oficial foi criado e hoje atualizado com diversos debates fictícios sobre os mistérios do mundo Pokémon. Enquanto nenhuma grande revelação foi feita, decidi traduzir (a partir de uma tradução para o 4chan) o Dossiê de Mistérios Pokémon e trazê-lo para vocês. Espero que gostem!
Agradecimentos especiais ao meu amigo querido Guy_Spy!

O que é o Dossiê de Mistérios Pokémon?
Viagens no tempo, alienígenas, OVNIs, universos paralelos, ruínas antigas. Existem lendas urbanas e rumores que envolvem os Pokémon de alguma maneira. Mas seriam esses realmente apenas rumores? Especialistas na área se juntam para uma extensa discussão sobre esses fascinantes mistérios! 

Mas é você que decide em quem acreditar…

Ash aos 20
Ash Ketchum, o Treinador de 10 anos vindo da Cidade de Pallet, deseja ser um Mestre Pokémon ao lado de seu parceiro Pikachu. Nos últimos 20 anos, esse objetivo tão propositalmente vago norteou a personalidade do protagonista de Pokémon, servindo para definir tanto suas qualidades como seus defeitos. Durante o começo da fase Diamond & Pearl, o anime celebrava sua primeira década de vida e não parece ser coincidência que esta é uma série que não só nos mostrou a versão mais madura de Ash até então como ainda fazia questão de celebrar o legado do anime como um todo, trazendo várias homenagens às séries que precederam-na.
Já fazem quase três anos que eu postei o Guias de Batalhas da May e, como quase todos os guias referentes à fase Advanced Generation, ele andava meio desatualizado em razão de eu fui adiando pra sempre minha missão pessoal de rever essa fase pra fazer isso. Felizmente, meu braço direito e sempre solícito e atencioso colaborador Raco fez o favor de cuidar dessa parte pra mim e hoje trago a devida atualização, com os novos nomes dos movimentos oficiais dos Pokémon da May, além das batalhas que faltavam - além da correção de alguns pequenos erros!
Os Guias do Ash com Pokémon em Advanced Generation também foram atualizados e podem ser acessados aqui, aquiaqui, aqui e aqui.

Guia de Batalhas
Os Pokémon de May

Trindade
Como já é de conhecimento geral, minha experiência com Sun & Moon tem sido surpreendentemente positiva. Apesar dos problemas, os dez primeiros episódios de Sun & Moon me encantaram pela qualidade do texto, mais focado em estruturar um ambiente familiar e em construir seus muitos personagens de apoio, e pelo frescor em comparação às séries anteriores. Tal conquista foi graças ao trabalho combinado do trio de roteiristas que assumira aqueles episódios: Aya Matsui, a nova responsável pela construção da série, Atsuhiro Tomioka, o responsável pela série de DP a XY, e Akemi Omode, a roteirista que foi incumbida de cuidar da trajetória de Serena. Enquanto é completamente natural que certos roteiristas assumam os episódios iniciais, eu estava ansioso para ver como os outros roteiristas, os macacos velhos Shinzo Fujita, Shoji Yonemura, Hideki Sonoda, Junki Takegami e Yukiyoshi Ohashi, se adaptariam a esse novo formato de anime, tão diferente daquele estabelecido por Takeshi Shudo. Estariam eles na mesma sincronia? Cairiam eles nos mesmos vícios? Será que eles tentariam experimentar com algo novo.
Então, queridos, quem acompanha o blog sabe que eu gosto muito de usar os nomes em português pra tudo. Na época em que a Centauro dublava o anime, eu tive a sorte de ter acesso à lista dos golpes traduzidos pela equipe da PokéPlus. Porém, os tempos são outros: a Pokémon Company finalmente assumiu as rédeas e começou a oficializar essa parte para as diferentes mídias de Pokémon que ganham versão oficial no Brasil (o que é ótimo).
Como eu não tive acesso a essa lista mais VIP, decidi fazer a minha própria usando como base as seguintes fontes: o mangá publicado pela Panini, o jogo Pokémon GO, as Estampas Ilustradas pela Copag e a versão brasileira do anime.
E venho não só compartilhar com vocês esses dados, mas também pedir sua ajuda pra manter a lista atualizada e expandi-la. Se souberem do nome de algum golpe no Brasil que não consta aqui, deixe no comentário, de preferência com a fonte pra poder averiguar.
No caso de incoerência - como já ocorreu tanto no anime quanto no mangá com Razor Leaf, que era Folha Gilete, até a Panini intervir e Thunderbolt, que ainda é Choque do Trovão no desenho, mas não nas outras mídias -, fica na lista o nome que prevalecer na maioria das mídias ou no Pokémon Go.
Pokémon: Red Green Blue #3

A capacidade de videogames contarem boas histórias é inegável e pode ser observada até mesmo no último par de jogos de Pokémon para o Nintendo 3DS, que já nos permitem uma análise narrativa de suas tramas. Porém, isso nem sempre foi verdade. Jogos só começaram a contar com algum elemento narrativo quando os desenvolvedores descobriram que dar aos jogadores uma missão ou um ato heroico para realizar lhes dava mais motivação para continuar jogando. Contudo, nada era muito elaborado, tanto pela simplicidade dos aparelhos da época quanto pelo fato de que esse não era o principal foco dos jogos, mas sim a jogatina em si. Parte do desafio de se adaptar um título de videogame para uma mídia focada em contar uma história - como um filme, livro ou história em quadrinho - é justamente esse: o objetivo da adaptação sempre será a narrativa. Selecionar quais elementos são relevantes para contar essa história e quais não são pode se tornar um grande desafio, e onde a maioria das adaptações tropeça.
Guia de Batalhas
Os Pokémon de Ash

[ATUALIZAÇÃO 29/05]: Todos os Guias anteriores do Ash foram atualizados, assim como a ficha de Pikachu deste Guia, com os nomes oficiais brasileiros dos ataques do Pokémon em destaque e os episódios de destaque que faltavam.



A cobertura da nova fase do anime não poderia deixar de vir acompanhada de um novíssimo e ainda bem precário Guia de Batalhas! Como não temos Ginásios, o esquema de atualização será um pouco diferente e mais aleatório, então as atualizações virão em breve. Como Pikachu já é um velho de guerra e seu guia é imenso (e eu não consegui o botão de ocultar/mostrar), decidi que desta vez o Guia dele ficará ao final, depois dos Pokémon obtidos na região da aventura atual.
Este guia foi feito com grande colaboração do meu querido colaborador sempre muito solícito Raco.
Abaixo, segue os links para os Guias de Batalhas de Ash das sagas anteriores:

Guia de Batalhas #1: Os Pokémon de Kanto

Guia de Batalhas #2: Os Pokémon de Johto
Guia de Batalhas #3: Os Pokémon de Hoenn
Guia de Batalhas #4: Os Pokémon de Sinnoh
Guia de Batalhas #5: Os Pokémon de Unova
Guia de Batalhas #6: Os Pokémon que não são mais do Ash
Guia de Batalhas #7: Os Pokémon de Kalos

Pokémon de Ash em Alola:

Ajustando-se às mudanças
Mudar não é fácil. Ter que se deslocar do seu local de conforto para encarar o desconhecido é frequentemente doloroso e pode, com razão, causar medo, frustração, angústia e, claro, saudade. Ainda assim, mudanças muitas vezes são necessárias e ajustar-se a elas torna-se parte fundamental do processo. Quando se trata de franquias de longa data, mudanças provam-se um desafio imenso porque enquanto os fãs querem ser surpreendidos, eles resistem a mudanças drásticas, especialmente se elas afetam diretamente aquilo que eles amavam.
Aos meus queridos leitores
Já faz alguns meses que eu não escrevia tampouco assistia nada novo de Pokémon. Meus vínculos com Pokémon XY sempre foram frágeis e por mais que eu amasse escrever pra vocês, depois de um tempo aquela rotina começou a pesar. Os vídeos surgiram como uma alternativa viável, mas acabaram provando-se beeeem problemáticos também com o passar do tempo - a Pokémon Company vez ou outra me manda notificação de que algum vídeo foi bloqueado em alguma parte do mundo. ¬¬ Juntou-se essas frustrações à minha rotina louca no segundo semestre do ano passado com meu desânimo pela saga de Kalos (nem mesmo o arco maravilhoso do Greninja-Ash foi o suficiente pra me prender) e eu basicamente abandonei os charithoughts depois de adiar eternamente. Minha decisão de não ver Sun & Moon era bem firme também.
Os 20 Anos Daquele Anime que Mudou Minha Vida

Vocês podem achar que é uma típica frase de 1º de Abril, mas houve uma época em que a minha maior alegria e consolo era saber que reprises existiam! Não se deve ter estudos sérios a respeito, mas se sirvo para qualquer coleta de dados inicial, que fique registrado: havia grande infelicidade em ser uma criança que estudava de manhã e não possuía tevê a cabo nos anos 90 e no começo dos anos 2000. Ir para a escola todos os dias significava perder os desenhos da manhã numa época em que Globo e SBT disputavam a atenção do público infantil com um acervo bastante diversificado. Quando a Record decidiu entrar na disputa com seu Eliana & Alegria, ela trouxe junto Pokémon, em 10 de maio de 1999. Mas meu contato com o anime que mudaria minha vida não aconteceria de verdade até dezembro do mesmo ano!

Bom, com Pokémon: Red Green Blue sendo publicada no Brasil, não poderia deixar de fazer o Guia de Batalhas do protagonista queridinho da galera: Red! Este guia foi atualizado para englobar as batalhas e capturas realizadas no Volume 2 da série e será atualizado conforme as próximas edições forem sendo lançadas no Brasil.

Guia de Batalhas
Os Pokémon de Red

Pokémon de Red no time:

Pokémon: Red Green Blue #2

Apesar de a lógica dos anos 90 ser a de que videogame era coisa de menino - algo que a própria Nintendo reforçava com seus Game Boy e Virtual Boy -, Pokémon sempre reconheceu o potencial do público feminino. Ainda que os primeiros jogos não apresentassem a opção de partir numa jornada como uma Treinadora, duas artes oficiais - uma por Ken Sugimori para o guia de estratégias oficial dos primeiros jogos, lançado entre 1996 e 1997, e outra por Emiko Yoshi para o livro de recortes e dobraduras Pokémon Craft DX - pareciam indicar que isso fez sim parte dos planos da Game Freak em algum momento. Enquanto a maioria das outras mídias relacionadas à franquia continuaram a ignorar a existência dessa Treinadora, criando novas personagens (como Hazel para o mangá Pocket Monsters PiPiPi ★ Adventures) ou selecionando outras meninas dos jogos para serem suas protagonistas (Misty para o anime), Hidenori Kusaka e Mato decidiram trazê-la à vida nas páginas de seu Pocket Monsters SPECIAL!
Um Olhar Sobre a Narrativa de Pokémon Sun & Moon - Parte 2

O mundo Pokémon não é apenas habitado por monstros interessantes, mas também por pessoas muito intrigantes. Era possível temer Sabrina, admirar Erika e sentir a imponência de Lance mesmo eles sendo personagens com no máximo três falas dentro de seus jogos de origem graças à forma como a marca utilizava seu poder multimídia para sobrepujar os limites do Game Boy e imbuir mais personalidade a seus memoráveis Treinadores. Hoje, porém, os tempos são outros. Os jogos não dependem mais das outras mídias para preencher as lacunas e compensar suas limitações.
Página atualizada dia 27/05 com a inclusão dos episódios de destaque que faltavam e dos nomes oficiais dos golpes dos Pokémon no Brasil, conforme o mangá publicado pela Panini, o jogo Pokémon Go e as Estampas Ilustradas publicadas pela Copag, e também com a remoção de Goodra e Greninja.
Agradecimento a Raco pela imensa colaboração.

Guia de Batalhas
Os Pokémon de Ash

Pokémon de Ash armazenados no Laboratório do Professor Carvalho: (Parte 6 - Kalos)

Um Olhar Sobre a Narrativa de Pokémon Sun & Moon - Parte 1

Eu mal havia dormido duas horinhas quando o despertador tocou às 2h59 da madrugada para me alertar que meu Pokémon Sun pré-baixado finalmente estava liberado para ser jogado: o portal para a região de Alola finalmente estava aberto! Logo de começo, sou surpreendido com uma sequência animada que não é a abertura, mas um prólogo extremamente intrigante apresentando dois personagens-chave: Lillie e Nebby. Era o começo de outro jogo totalmente voltado para a história!
Pokémon: Red Green Blue #1

Em 2016, Pokémon completou 20 anos e, de muitas formas, essa data foi celebrada de forma gloriosa: Pokémon Red, Blue e Yellow foram relançados para o Nintendo 3DS, Pokémon Go chegou fazendo barulho, Pokémon míticos foram distribuídos o ano todo, a Pokémon TV começou a disponibilizar gratuitamente episódios inéditos da série antes do Cartoon Network no Brasil (com as novas vozes T-T), Pokémon Sun & Moon foram lançados, iniciando a VII Geração de forma espetacular, a TPCI lançou a animação para YouTube Pokémon Generations, aprofundando a mitologia de cada geração de jogos com uma proposta diferente da série animada tradicional, tivemos anúncio de filme live-action da franquia produzido pela Legendary Pictures inspirado em Detective Pikachu (que foi completamente esquecido no churrasco), entre tantas outras coisas. E no meio de tudo isso, a Panini Comics finalmente lançou no Brasil, no dia 10 de outubro de 2016, após anos de espera, a primeira edição de Pocket Monsters SPECIAL, batizada por aqui de Pokémon: Red Green Blue #1.