terça-feira, 29 de abril de 2014

Tabela de Batalhas - Ash

Tabela de Batalhas - Os Pokémon de Ash

Um dos pedidos recorrentes mais antigos que recebo é a de montar uma tabela com os dados dos meus Guias de Batalhas. Infelizmente, minha falta de talentos matemáticos e de Excel me impediam de realizar isso até que o leitor Raco me revelou ter feito tais cálculos *---*
Depois de uns preparativos, eis que trago para vocês uma tabela com a quantidade de vitórias, derrotas e empates de cada Pokémon de Ash ao longo da série até o segundo Ginásio de Kalos e a média de vitórias que cada um deles teve.
O cálculo foi feito da seguinte forma:
- Somente as batalhas com vitórias, derrotas e empates foram consideradas, excluindo-se assim as de treinamento, as que o Pokémon foi chamado de volta, etc;
- Soma-se essas batalhas para conseguir o total (por exemplo, Snorlax teve 18 vitórias e apenas 3 derrotas, um total de 21 batalhas contabilizadas). Depois, divide-se o número de vitórias pelo total (18 ÷ 21) e depois multiplica-se por 100 para obter a porcentagem (0,857... x 100 = 85,71). Prontinho.
Os Guias de Batalhas foram todos atualizados para a montagem desta tabela, e você pode acessá-los nos links abaixo:
Guia de Batalhas #1: Bulbasaur, Charizard, Kingler, Muk, Tauros e Snorlax.
Guia de Batalhas #2: Heracross, Bayleef, Quilava, Totodile, Noctowl e Donphan.
Guia de Batalhas #3: Swellow, Sceptile, Corphish, Torkoal e Glalie.
Guia de Batalhas #4: Staraptor, Torterra, Infernape, Buizel, Gliscor e Gible.
Guia de Batalhas #5: Squirtle, Butterfree, Primeape, Pidgeotto, Aipom e outros.
Guia de Batalhas #6: Unfezant, Oshawott, Pignite, Snivy, Scraggy, Leavanny, Palpitoad, Boldore e Krookodile 
Guia de Batalhas #7: Pikachu, Froakie e Fletchling.

Agora a tabela. Clique em Leia Mais =D

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Sir Charithoughts: Pokémon XY 023

Ei, ei! Mais rápido que o usual trago a segunda review em sete dias! =DD
Boa leitura!

#XY023/#826A Conexão da Aurora! Amaura e Aurorus!!


Caro, leitor, a essa altura você provavelmente já sabe disso, mas perdoe este pseudo-blogueiro por atestar o óbvio: o mundo Pokémon é bizarro. E não me refiro à genética forte que só parece afetar as mulheres Joy e Jenny ao redor do mundo – e aos Don George de Unova –, que não define só sua aparência física, e também seus futuros. Veja bem, este é um universo em que pessoas e Pokémon vivem juntos há milênios, mas parece que só agora os cientistas decidiram estudar essas criaturas – deviam estar muito ocupados antes pensando em como prender esses monstros, que podem chegar a 14,5 m (WAILOOOOORD), dentro de objetos que não devem possuir mais que 10 cm. O "renomado" pesquisador Prof. Carvalho já é um idoso e, mesmo com supostos anos de pesquisa, gritava aos sete ventos (cantava também, na versão japonesa =P) que existiam 150 Pokémon – nem vamos comentar o fato de que quando criança ele havia ao menos passeado por Johto. Em todos esses anos, o anime nunca conseguiu fornecer uma explicação coerente para o surgimento de novos Pokémon – e dificilmente conseguirá. Os jogos conseguem até certo ponto – os próprios Pokémon Iniciais de Johto e Togepi são chamados de novas descobertas em Gold & Silver, mas e os outros quase 100 bichos da região? Às vezes é simplesmente impossível conciliar interesses comerciais com lógica narrativa.

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Sir Charithoughts: Pokémon XY 022

#XY022/#825Pesquem o Magikarp Dourado!

Você já conhece o Magikarp. Ao longo desses 17 anos de anime, vimos Magikarp que não sabem nadar e Magikarp que evoluem nadando contra a correnteza, vimos Magikarp sendo vendidos e trocados, vimos um Magikarp gigante, o Magikarp mais forte do mundo, vimos um Magikarp shiny, vimos um Magikarp normal evoluindo para Gyarados shiny e Magikarp disfarçado de Feebas, vimos Magikarp burro e Magikarp valente... a Pokédex pode humilhar o coitadinho dizendo que ele é patético (Gold), terrivelmente fraco (Red), não-confiável (Yellow), imprestável (FireRed) ou inútil (Sapphire), mas a verdade é que a pequena carpa sempre teve um lugar especial no coração dos roteiristas desse anime ganhando ao menos um momento de destaque a cada nova série lançada. Não interessa que o tipo Água seja o segundo mais populoso e tenha criaturas muito mais interessantes (Lanturn *---*), é o peixinho que os Treinadores passarão o resto dia tentando fisgar! E quando você achava que já tinha visto Magikarp de todas as formas o possível, eis que o anime nos surpreende com um espécime que além de shiny, também é enorme!!!

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Sir Charithoughts: Pokémon XY Especial #01

Uau! Acabou! Nem acredito que acabou! Depois de ficar praticamente a semana toda tentando/trabalhando nesse charithought acho que finalmente posso descansar antes de botar os dos episódios seguintes em dia =D
Bom feriado pra vocês que vou ali descansar as vistas
Abraços o//

Pokémon XY Especial: A Mega Evolução Mais Forte ~1° Ato~

Introdução (ou aquele momento que você sabe que vai ser longo)
Os primeiros jogos de Pokémon foram lançados no Japão há mais de 18 anos; a série animada há 17. Ao longo desses anos, a franquia conquistou o coração do público de forma a se tornar uma das duas mais lucrativas da Nintendo, ao lado de Mario, superando marcas mais antigas e ainda consagradas, como The Legend of Zelda, Metroid, Kirby e Donkey Kong. Para manter esta ambiciosa posição, porém, a equipe da Game Freak tem que se desdobrar para tornar os jogos sempre um grande atrativo para as novas gerações e as que já se passaram. Felizmente, se tem uma coisa que a Nintendo sabe fazer é manter seu público interessado em seus produtos ao longo dos anos, fazendo pequenas, mas significantes inovações aqui e ali. Ao longo dos anos, testemunhamos o surgimento de novos Pokémon, novos Tipos, o dia tornar-se noite e a começar a chover e nevar, vimos as batalhas evoluírem e se tornarem mais dinâmicas e complexas, pudemos entrar em concursos de beleza, maratonas, montar bases secretas, participar de musicais, fazer filmes... entre uma infinidade de coisas. Mas pra onde avançar quando se já tem cinco gerações de jogos? Que tipo de novidade adicionar? O que pode realmente surpreender os jogadores depois de tanto tempo?

Depois de duas gerações seguidas no Nintendo DS, a franquia finalmente chegou ao 3DS: as batalhas finalmente ganharam o visual tridimensional, que antes só fora possível em jogos de console de mesa, como Nintendo 64 e Wii, e a potência do portátil permitiu a inclusão de detalhes antes impossíveis nas telinhas dos seus antecessoresMas mudar gráficos, trazer novos Pokémon... eram coisas previsíveis. Os desenvolvedores da Game Freak sabiam que a muito antecipada nova geração precisaria compensar a longa espera dos fãs por uma novidade realmente impactante. Então, 14 depois da última vez, um novo tipo foi acrescentado: Fada, mas este também não causou metade do impacto prometido. Felizmente, Game Freak tinha uma carta na manga. Uma quebra numa tradição de cinco gerações de Pokémon que só evoluíam até o terceiro estágio e não podiam voltar à forma anterior, uma razão finalmente plausível para comparações com Digimon: a Mega Evolução.

Dizem (quem? :p) que às vezes para se olhar para frente é preciso olhar pra trás. A V Geração já havia tentado seus paralelos com a I em Black & White, com nomes baseados em cores, capturas de Pokémon de Unova limitadas à nova centena e meia de criaturas, poucas referências às sagas anteriores, etc. Tal tendência também foi seguida no anime. A VI Geração olha pra trás de forma diferente. Ao trazer Mega Evoluções de antigos e queridos Pokémon, trouxeram-se muitos antigos conhecidos e amados do público veterano – ou do ex-público – que estavam meio esquecidos, como Mewtwo, Absol e os iniciais de Kanto, de volta à cena, sendo Charizard de longe o mais beneficiado por essa novidade!

Inicialmente vista com estranheza, a novidade foi polêmica, mas levantou várias questões sobre sua funcionalidade e, posteriormente, sobre como isso seria incorporado àquele universo. Enquanto algumas respostas vieram antes do lançamento dos jogos Pokémon X & Y, outras só foram dadas aos fãs em sua experiência jogando. Mas desde então eu sempre tive uma curiosidade imensa em saber como tudo isso seria incorporado ao anime. Enquanto muitas novidades podem ser facilmente ignoradas, as Mega Evoluções se tornaram o carro-chefe de divulgação dos novos jogos: vários vídeos apresentando novas Mega Evoluções foram lançadas para animar os fãs para a novidade nos games, Mega Mewtwo Y foi um dos astros de Pokémon: Genesect e a Lenda Revelada, Mega Charizard X apresentado em Pocket Monsters – The Origin, então era simplesmente impossível conceber que isso seria ignorado na animação que é uma das principais vitrines da franquia.

O 1° Ato
Logo no começo da série Pokémon XY, tivemos a aparição de Mega Blaziken e alguma explicação do Professor Sycamore sobre Mega Evoluções, mas quase 20 episódios depois pouco se progrediu nessa história, algo extremamente compreensivo. Afinal de contas, enquanto nos jogos é missão dos protagonistas investigar o mistério das Mega Evoluções, esse não e o caso da série animada, então como eles trabalhariam tal questão no anime me intrigou por umas boas semanas. Além do mais, eu contava que o caso só fosse ser devidamente explorado na Cidade de Shalour, local em que o jogador ganha sua primeira Mega Pedra (Mega Stone) e seu Mega Bracelete (Mega Ring) com a Pedra-Chave (Key Stone), após desafiar seu rival. Mas Shalour ainda está beeem longe e o hype das Mega Evoluções não. Além do mais, eu queria muito ver como funcionaria a animação dessas sequências e como o fortalecimento dos Pokémon seria retratado. Felizmente, os produtores da série animada souberam resolver essa questão de forma muito simples trazendo o que parece ser uma série de especiais batizada de “Pokémon XY Especial: A Mega Evolução Mais Forte”.

Não leva mais que dez minutos para o especial me dizer tudo o que eu precisava saber sobre a novidade. Elas funcionam basicamente da mesma forma que nos jogos: você equipa o Pokémon com uma Mega Pedra e coloca a Pedra-Chave num objeto que ganha a palavra Mega na frente =P (Mega Brinco, Mega Cordão, Mega Luva, você decide =P ~na vdd o jogo não dxa você decidir e te dá um Mega Bracelete mesmo); quando o Treinador ativa a Pedra-Chave, o Pokémon libera seu poder máximo oculto que só pode ser alcançado quando há um forte vínculo entre humano e monstro. A animação das Mega Evoluções acontecendo ficaram ótimas – adorei as correntes que representam como o poder delas é liberado pelos Treinadores – e é bem legal ver como é representado o grande aumento de poder que tais transformações conferem aos Pokémon (salvo alguns excessos). Além do mais, elas não são completamente comuns nem conhecidas, ficando restritas a um grupo muito seleto de Treinadores que possuem um Pokémon capaz de megaevoluir apenas. Aparentemente, não se faz um trabalho de divulgação delas por alguma razão, mesmo elas sendo tipo UAU QUE FODA MEO DEUS ABSOL COM ASAS PQP CHARIZARD PRETO!!!!!!

Por conta de todas essas revelações, o começo do especial é sem dúvida bastante empolgante e também nos apresenta seu protagonista, Alan e seu Charizard. Ao longo dos 22 minutos de exibição, Atushiro Tomioka – roteirista do episódio e planejador do anime desde DP – vai nos dando alguma informação sobre o passado do personagem: descobrimos que há muito tempo ele foi um assistente do Professor Sycamore e adquiriu um interesse particular pelas Mega Evoluções, não-coincidentemente objeto de estudo do professor-pesquisador – pra ficar mais interessante, minha mente processou a informação jamais mencionada de que ele é um filho do Sycamore com alguma moça aí e ele lhe deu o emprego pra não precisa pagar pensão, algo completamente legal no mundo Pokémon. Ele então decidiu partir numa jornada com seu Charmander para desvendar os mistérios dessa nova transformação exclusiva (por enquanto) da região de Kalos. Nesse meio tempo seu Pokémon virou um robusto Charizard, que Alan é capaz de megaevoluir. Além disso, ele viaja em busca de Mega Pedras e desafiantes que também possuem Mega Evoluções para ficar se tornar o mais forte deles. Além disso ele parece ter como informante ninguém mais ninguém menos que Lysandre!!!!!!!!

Mesmo com tudo isso, porém, eu não consegui ser cativado por Alan. Ele tem um Charizard e é gente boa e suas lutas são legais, maaas... ele é clichê demais. Eu sei que Pokémon é especializado em criar personagens clichês, mas Alan é do tipo que eu acho chato. O carinha adolescente sério, experiente, com ar misterioso, meio galãzinho, que só pensa em batalhas, com o semblante sério a maior parte do tempo que só sorri se for para seu Pokémon ou em algum momento em que ele tem que demonstrar que está começando a ter algum afeto por algum ser que o irrite. Eu acho tudo isso muuuuito ~yawwwwn, o que é uma pena considerando como Pocket Monsters XY nos apresentou tantos personagens do dia bacanas. Eu também acho que, honestamente, depois de Ash, Jimmy e Red, não ia doer colocarem uma garota pra ser a protagonista do especial pra variar. Infelizmente, a representante do sexo feminino é a coprotagonista Manon!

Meu Arceus, tá pra nascer uma personagem tão chata e irritante quanto essa guria – que em VÁRIOS momentos eu achava que era guri por causa do design e da dublagem (embora reassistindo nem parece tanto um menino assim, mas me confundiu na primeira vez). Uma Treinadora iniciante, Manon surge logo no começo do episódio com seu Chespin fofucho e assiste à batalha explosiva – literalmente – entre Mega Absol e Mega Charizard X. Seus apontamentos iniciais são bacanas – como ela se perguntando se o Charizard de Alan era shiny por causa da coloração e o fato de contar sobre o evento na Torre Prisma envolvendo Ash –, mas ela toma a decisão de grudar no Alan e segui-lo por todo o resto do episódio. Pior: pelos próximos atos também! PQP! O lance é que fica tão evidente que Tomioka criou Manon como alívio cômico e conquistar as crianças japonesas, já que Alan é um personagem (aparentemente) mais velho que os protagonistas tradicionais e chato, quer dizer, sério. O problema é que além de não possuir carisma algum, Manon é completamente inútil e suas cenas são exageradamente expositivas, servindo de um suporte mal inserido para Alan ser trabalhado. Eu sinceramente espero que no 2° Ato ela seja esmagada por um Mega Aggron e fique hospitalizada pelo resto de sua vida – ou que Tomioka acerte esses erros e melhore ambos e sua relação (sim, eu acho que ele deve continuar roteirizando esses historinhas).

O fato de ter achado os dois personagens tão chatos e desinteressantes meio que me fez perder um pouco de todo o entusiasmo que eu tinha pelo episódio. É claro que há ali várias coisas bacanas sobre as quais falarei depois, mas eu valorizo muito os personagens de uma história, sejam elas de um livro, filme, série ou jogo; se as pessoas que estão vivendo aquela aventura não me cativam, então eu não me importo tanto com a aventura assim. E foi justamente essa a sensação – eu estava também suuuper ansioso e fiquei ainda mais por causa do hype todo em que as pessoas estavam tendo e eu já falei sobre expectativas no charithought passado – e eu acabei depois até um pouco entediado com a trama de apenas 22 minutos que claramente não precisava de todo esse tempo porque o especial basicamente é Alan indo de um canto a outro batalhando com Mega Evoluções diferentes com a criança insuportável em seu encalço e uma coisinha diferente aqui e ali. Até as batalhas contra Ayaka, Siebold e o Louis pareceram de certo modo muito mal colocadas no roteiro, especialmente porque Mega Evolução é estabelecido como algo raríssimo e no mesmo dia, ele encontra três Treinadores com Mega Evoluções diferentes. A presença de Siebold é puuuuro fanservice (mas eu acho que a de Charizard também, então vou ficar quieto :x).

Em relação à animação, não parece que dedicaram ao especial algum capricho maior por seu status (em vários momentos, haviam traços meio tortinhos), mas ela segue a mesma qualidade da maioria dos episódios de Pokémon XY, exceto no que se refere às batalhas contra Louis e Siebold da Elite dos 4. Embora não necessariamente excelentes, ambas tiveram efeitos especiais caprichados – eu simplesmente AMEI a Pulsação do Dragão (Dragon Pulse) do Mega Blastoise – e as BGMs que tocaram nesses momentos ajudaram a dar um clima particularmente foda a ambas. As sequências de Mega Evolução foram todas bem cuidadas também, como esperado. E, por alguma razão, as cenas do Chespin eram todas bem legais =P Outra coisa muitíssimo positiva foi ver FINALMENTE um Blastoise vencendo um Charizard. Sim, eu disse isso. Apesar de amar Charizard muito e sempre querer vencer Blastoise usando Charizard, há de se admitir que isso é praticamente impossível nos jogos em circunstâncias normais como num 1X1 – não tanto hoje em dia com as Mega Evoluções –, mas depois de ver o Charizard de Ash vencer o Blastoise de Gary na Liga Johto e há menos de seis meses o lagartão de Red vencer o tartarugão de Green, um desfecho diferente era meio que necessário. E olha que apesar de entender que Mega Charizard X resiste a golpes de Água, ele aguentou muito ainda tomando duas Pulsações de Dragão de um Pokémon de um membro da Elite dos 4 com o poder aumentado pela habilidade Mega Lançador (Mega Launcher).

Meus problemas maiores são com a batalha que abre o episódio. Enquanto existem alguns detalhes que eu gosto muito – como por exemplo a mudança nas asas do Mega Charizard X quando usando o Asa de Aço (Steel Wing) ou o Megachifre (Megahorn) de Absol –, há um certo exagero incômodo. Durante a luta desses Pokémon, por exemplo, há três sequências de explosão floresta afora que são completamente desnecessárias e também não fazem o menor sentido: a primeira ocorre quando Charizard usa Garra do Dragão (Dragon Claw), a segunda quando ele usa o Lança-Chamas (Flamethrower) e a terceira quando Absol CORRE(!!!) para usar a Pulsação Sombria (Dark Pulse). Fora o fato de Absol fazer o chão explodir simplesmente correndo (=P), do ponto de vista espacial a cena está toda errada porque eles estavam visivelmente batalhando numa clareira, mas a explosão ocorre de dentro da floresta fechada. E sério, gente, aquele Lança-Chamas do Mega Charizard X simplesmente foi demais – no sentido negativo da palavra.

Entretanto, há coisas muito positivas no especial também. Uma coisa que eu gosto muito é o fato de Manon e Louis (o Treinador de Garchomp) darem apelidos aos seus Pokémon, algo bastante raro na série. Além disso, é legal ver itens equipados nos Pokémon pela primeira vez – embora eu tenha achado alguns apetrechos usados muito feiosos. Outro ponto bacana é como eles realmente investem no lance das Mega Evoluções: eles mostram como elas funcionam, explicam o que são, falam dos mistérios que as envolvem e ainda trazem questionamentos que os próprios jogadores/ telespectadores podem se fazer acerca delas. Ao fazer isso, eles se alimentam de muito daquilo que é dito nos jogos também, o que é legal especialmente porque Pokémon XY não tem seguido muito o roteiro de Pokémon X & Y – não que eu faça questão, mas ainda assim é legal ver uma tiradinha aqui e ali. E ver Prof. Sycamore explicando todas essas coisas nos mostra que ele tem feito sua pesquisa a respeito, de fato, e não é tão folgado quanto parece.

Os próximos Atos

Uma coisa que parece ter surpreendido muita gente é o fato de o especial se passar no mesmo universo da série animada protagonizada por Ash e cia. Sinceramente não entendi porque tanto choque já que dos masi de 30 episódios especiais já feitos em todos esses anos, apenas quatro não se passam no mesmo mundo o qual estamos habituados a visitar (os três de Pokémon – Mystery Dungeon e Pokémon – A Origem e um (“Patrulheiro Pokémon/ Pokémon Ranger: A Fonte de Luz”) tem sua posição questionável. Até “A Lenda do Trovão!”, que também tem um protagonista distinto, pertence à mesma cronologia que a de Ash. De qualquer forma, embora não seja tão bom quanto eu esperava que fosse, “A Mega Evolução Mais Forte ~1° Ato~” nos aponta umas possibilidades muito interessantes acerca do futuro de Pokémon XY. A primeira é de que eventualmente ambas as histórias devem se tocar. De fato, isso já aconteceu indiretamente com Manon mencionando os acontecimentos testemunhados no XY002 e acontecerá de novo quando Ayaka retornar em O Casulo da Destruição e Diancie junto de Ash e cia. Entretanto, o que eu realmente espero é uma relação ainda maior. Eu realmente acredito que esses Atos envolvendo Alan só estão sendo feitos para preparar o cenário para algo maior que eventualmente acontecerá na série principal.

Uma das minhas grandes suposições para XY, compartilhada por outras pessoas que eu conheço, era a ideia de que Ash teria uma Mega Evolução também. Nesse sentido, a maior possibilidade era ele ganhar um Lucario de Korrina – como ocorre com o protagonista nos jogos – e este Pokémon seria aquele que o garoto seria capaz de megaevoluir primeiro. Eu também poderia apostar em seu Charizard voltando para tal feito, mas como ele já esteve presente em Best Wishes! Season 2, eu realmente não imagino que isso tem muitas chances de acontecer tão cedo. O lance é que as Mega Evoluções no especial parecem absurdamente fortes e Ash ainda está apenas começando suas viagens pela região de Kalos. Isso meio que derruba minhas expectativas de que ele seja capaz de realizar uma Mega Evolução tão cedo. Em Pokémon X & Y, o protagonista ganha seu Mega Bracelete antes do terceiro Ginásio. Eu realmente acho que esse é um ponto muito cedo dentro da realidade da série animada para se dar uma Pedra-Chave e uma Mega Pedra para Ash.

Além disso, o exagero na força das Mega Evoluções no especial traz outro problema: a ideia de que elas parecem uma trapaça. O fato de Alan só viajar para batalhar outras Mega Evoluções meio que dá essa noção de que assim é que se luta de igual para igual. Logo, eu jogaria minhas expectativas de Ash poder usar uma Mega Evolução pra lá do sexto Ginásio, quando seu time deve estar mais fortalecido e os Líderes de Ginásio tem times mais imponentes – embora colocar um Onix no time de Grant já seja um movimento positivo do anime na tentativa de aumentar o desafio do Palletiano. Existe também uma outra possibilidade que seria muito bacana: a de Ash ganhar Lucario (ou obter qualquer outro Pokémon que megaevolua – eu realmente não contaria com a volta de Heracross se fosse vocês) e talvez um Mega Bracelete, mas não uma Mega Pedra. Isso poderia adiar a Mega Evolução por um bom tempo e permitir que nesse meio-tempo, Ash fortaleça o seu vínculo com tal Pokémon – esse foi outro ponto muito focado pelo especial –, e então obtenha a tal Pedra de alguma forma no futuro, perto dos Ginásios finais ou da Liga. Também seria válido dar a algum dos Líderes de Ginásio uma Mega Evolução também – talvez um Mega Abomasnow para Wulfric ou um Mega Alakazam para Olympia? – afinal eles deram um Mega Blastoise para Siebold e dois aleatórios.

Eu também queria mencionar que a força extraordinária dada às Mega Evoluções neste especial pode ser tanto um problema para vê-las dentro da série regular como também algo que indique uma mudança positiva. O fato é que apesar de serem transformações que deixam o Pokémon bem mais fortes, elas não são invencíveis. É completamente possível derrotar Mega Evoluções nos jogos (exceto Mega Kangaskhan =P) sem precisar de outra Mega Evolução porque eles não são tãããããão bombados assim, basta você ter um time bom, então se isso exigir mais de Ash como Treinador e faça com que ele tenha um time digno da Liga Pokémon, como nas séries Advanced Generation e Diamond & Pearl, então o efeito colateral realmente será ótimo. Talvez o primeiro passo positivo nessa direção seja o fato de que Ash está fodinha nesta saga desde que pôs os pés em Kalos.

Ao fim do especial, temos uma revelação muito importante: Lysandre. Até então, não sabíamos se ele ou a Equipe Flare e etc apareceriam na série animada. Sua breve aparição aqui nos mostra que ele existe naquele universo, o que já é um ponto muito positivo. Além disso, ele parece agir como um vilão na sua sala secreta vermelha do mal (Lysandre Labs talvez?). Seria bacana se o anime nos mostrasse o surgimento da Equipe Flare, ele recrutando membros e tal – algo nunca mostrado antes –, seu envolvimento com seus administradores e etc, mas acredito de verdade que isso será feito. O que dá pra especular, porém, é sua ligação com Alan. O Treinador do Mega Charizard X diz ter sido assistente de Sycamore, mas não parece estar em contato com ele agora – ele tem uma reação suspeita quando Manon menciona o solteirão mais cobiçado de Lumiose. Entretanto, ele recebe instruções de onde encontrar a próxima Mega Pedra através de um Holo-Transmissor (Holo Caster). Nos jogos, tal item é criado pelos Laboratórios Lysandre (Lysandre Labs) e tem papel fundamental no plano final da Equipe Flare.

Essa foi a primeira vez que vimos um no anime (apesar de as sequências finais do Prof. Carvalho pareçam ser feitas para o Holo-Transmissor já que são chamadas “Holo-Transmissor Pokémon do Prof. Carvalho”, no Japão), então o fato de Alan ter um pode significar que talvez ele tenha um justamente porque está trabalhando para Lysandre? Além do mais, por que o chefe da Equipe Flare mandaria Alan atrás de Mega Pedras? Embora seja especulado que a Mega Pedra misteriosa encontrada por Alan seja a Charizardite Y, a Mega Pedra que evoluiria Charizard para Mega Charizard Y, seu esquema de cores se assemelha mais à Gyaradosite, que é um item que Lysandre usa nos jogos. E se Alan estiver ajudando Lysandre a coletar Mega Pedras para algum plano que ele obviamente desconhece? Uma coisa é certa: o misterioso leão ruivo está conduzindo algum tipo de experimento envolvendo Mega Evoluções, já que durante a luta contra o Mega Blastoise, é possível ver o Mega Bracelete reluzindo e o que parece ser algum tipo de escaneamento das variações do poder de Mega Charizard na sala dos supostos Laboratórios Lysandre.

A respeito da Mega Pedra misteriosa, fica difícil definir o que vai sair dela uma vez que muitas outras Mega Pedras possuem coloração azulada e avermelhada: Heracronite, Lucarionite, Manectite... Se for uma Lucarionite, então certamente também ajudaria na minha teoria de que Ash poderia megaevoluir seu Lucario num momento mais tardio da série – e contaria com a ajuda de Alan para isso. A mesma teoria vale se for mesmo uma Charizardite Y. Também chama minha atenção o fato de Louis chegar ao local ao qual Alan foi enviado pouco depois do rapaz e também alegar seguir ordens para caçar as Pedras. Existe algum outro envolvido na jogada na busca pelas Mega Pedras? Chama também a atenção o fato de a raridade encontrada por Alan não ter o formato arredondado das outras (já lapidadas?), mas parecer estar dentro de uma Pedra do Fogo (Fire Stone). Nos jogos, o Prof. Sycamore diz que uma de suas teorias é a de que as Mega Pedras são pedras que sofreram irradiação do poder de Xerneas (em X) ou Yveltal (em Y) há mais de 3000 anos. Ele diz que até pedras como as do Fogo – citando este específico caso – poderiam ter sofrido essa transformação. Se Xerneas ou Yveltal terão algum envolvimento com elas no anime, as possibilidades são grandes e explicariam o interesse de Lysandre.

O fato de Mega Charizard X nunca tem o X do nome dito no episódio também é curioso. Este detalhe particular é importante porque nos jogos ele é bastante arbitrário: só existe pra diferenciar do Y e seu nome vem do fato de ele ser específico da versão X, assim como o Mega Mewtwo X. Além do mais, ele também nos mostra que o Mega Charizard Y ou não foi descoberto por ninguém ou Alan não sabe de sua existência simplesmente – afinal, ele também não conhecia Mega Absol. Agora, como ele sabia que Siebold tinha uma Mega Evolução que faz parte de seu “menu não-oficial” é outro mistério. É claro que eu posso estar aqui superelaborando coisas e no final nem seja tudo isso nem todas as coisas sejam esclarecidas, mas o fato é que “A Mega Evolução Mais Forte ~1° Ato~ levanta muitas questões e teremos que esperar pra ver que segredos o 2° Ato revelará e quais novas questões levantará. De fato, Pokémon XY ficou bem mais interessante.

Considerações finais:
  • Existem algumas coisas na narração do especial que achei interessantes:
  • 1°: O narrador não é o mesmo da série regular. Pelo tom da narração, os questionamentos acerca da Mega Evolução e todo o resto, eu acredito muito que seja uma voz de alguém importante que ouvimos. Eu suspeito de Lysandre, mas não dá pra confirmar isso já que ele não teve uma fala e eu também não sei reconhecer se a voz que Alan escuta no seu Holo-Transmissor e a do narrador são as mesmas (elas parecem diferentes, na verdade). Eu também poderia suspeitar de AZ, mas ele não tem ligação alguma com as Mega Evoluções nos jogos, então quem está narrando? Será que se trata simplesmente de um narrador diferente e eu estou superelaborando de novo? Não seria a primeira vez que veríamos uma narração feita por um personagem. Alguns especiais de Pokémon Chronicles também tiveram narrações dos próprios personagens então nunca se sabe;
  • 2°: O narrador questiona se a Mega Evolução pode acontecer a todo os Pokémon. Isso é um ponto-chave da criação dessas novas formas de evolução. Enquanto eu seriamente duvido que todos os Pokémon terão Mega Evoluções, o fato de que elas são possíveis permite a criação de inúmeras Mega Pedras ao longo dos anos e dá aos fãs algo novo para esperar a cada nova geração – ou até mesmo durante a geração já que eu estou ansiosamente esperando uma nova Mega Evolução ser revelada ainda este ano;
  • 3°: É dito que a Mega Evolução muda a aparência do Pokémon fazendo-o parecer muito mais forte e valente...
  • ...Mas sabemos que há exceções
  • Este episódio teve um número relativamente maior de anúncios durante sua exibição. Isso me irritou;
  • Explosão de Chamas (Blast Burn), surgido na III Geração, foi o último dos golpes supremos (ultimate moves) exclusivos dos Pokémon Iniciais a ser mostrado no anime. Eu sempre achei que eles estavam guardando-o para o Charizard do Ash, mas como até hoje nunca havia sido usado foi ótimo finalmente vê-lo pela primeira vez;
  • A personagem com quem Alan batalha, Ayaka, aparecerá no próximo filme Pokémon para cinema “O Casulo da Destruição e Diancie”. Durante a fase Black & White, os filmes pouco pareciam ter algum envolvimento com o anime, mas parece que desde Pokémon: Genesect e a Lenda Revelada eles vem tentando resgatar essas pequenas conexões muito presentes nos filmes de Diamond & Pearl e nos três primeiros da série original;
  • Apesar de ter odiado Manon, foi ótimo vê-la falando sobre a confusão na Torre Prisma e assim ela também me revelou um defeito de XY para o qual eu ainda não tinha me atentado. Veja bem, aquele evento havia sido de proporções gigantescas, sendo transmitido na tevê e tudo e ainda assim... ninguém parece se importar nos episódios seguintes =P Aparentemente as pessoas no mundo Pokémon não passam muito tempo em frente à televisão (quem seria tão bobo morando lá?) ou não ligam muito para subcelebridades e seus 15 minutos de fama ou talvez até mesmo estejam acostumadas com esse tipo de coisa (“Ahhh tem OUTRO menino se jogando da torre atrás de um Pokémon? Ai que clichê! Muda pra Fátima”), então por esses mais de 20 episódios ficamos sem ver uma repercussão sequer daquele evento. Por mais que você diga, “ah mas você queria oq? Todo episódio eles lembrando disso?”, mas BW seguiu vários episódios nos lembrando como Pikachu era um Pokémon raríssimo na região de Unova e etc, etc, etc;
  • O fato de Alan ter um Charmander como seu aparente primeiro Pokémon no laboratório do Prof. Sycamore pode ser uma referência ao fato de que, nos jogos, você recebe um Pokémon inicial de Kanto do professor;

 
  • Quando Alan se aproxima da pedra misteriosa que ele encontra na ruína, seu Mega Bracelete brilha confirmando que aquela é uma Mega Pedra. Nos jogos, o Mega Bracelete só brilha assim depois que o jogador atualiza seu Mega Bracelete tocando o Relógio de Sol (Sundial) na Cidade de Anistar. Além disso em Pokémon X & Y, o Mega Bracelete só reage à presença das Mega Pedras quando o Relógio está brilhando, o que ocorre de 8:00 às 9:00 horas da noite. No episódio, ainda é dia;
  • O fantasma de Cilan me assombra. Em alguns momentos Siebold falava como um Especialista (Sommelier) Pokémon x_x Socorro! Pelo menos ele era econômico nas palavras;
  • Nos jogos, Siebold também é um Chef famoso, muito admirado nos restaurantes de Lumiose. No especial, ele aparece em um restaurante que é seu, mas a cidade nunca é mencionada. Eu cheguei a pensar que seria Lumiose, entretanto este não parece ser o caso, mas uma simples consequência do fato de que todas as cidades em Kalos se parecem com Lumiose afinal;
  • O visual de Ayaka é inspirado no visual dos Treinadores de Elite (Ace Treiners) dos jogos Pokémon X & Y;
  • O tema de abertura de Pokémon XY com uma letra diferente toca ao final do especial;
  • Algumas pessoas acharam minha posição bastante negativa em relação à Serena no charithought do episódio anterior. Enquanto eu não acho que peguei pesado de forma alguma, eu senti que havia algo que eu queria dizer e acabei esquecendo. Eu gostei muito da atitude dela de partir para salvar Fennekin. A atitude é valorosa porque Serena não estava apenas sendo pró-ativa pra variar, como também estava dando um exemplo para aquele Pokémon. É legal ver que apesar de seu mundo girar muito em volta de Ash, ela ainda valoriza o seu Pokémon o suficiente para lutar para salvá-lo;
  • Esta semana foram revelados os dubladores brasileiros de Serena, Clemont e Bonnie. Enquanto ainda é cedo para julgar a qualidade do trabalho deles, de antemão eu já fiquei bastante feliz com as escolhas. Para vocês terem uma ideia do que esperar, o dublador de Clemont, Bruno Mello, divulgou no seu perfil do facebook um vídeo mostrando uma prévia excitante. Vocês conferem clicando aqui. Ele também revela que Citronic Gear On ficou "Ativar Aparato Clemôntico" no Brasil e que a pronúncia do nome do personagem no Brasil será Clément;
  • A dubladora de Serena é Michelle Giudice. Ela já foi ajudante de palco da Jackeline Petkovick-sei-lá-como-escreve no Bom Dia & Cia quando menininha. Vocês conferem essa menina linda e carismática aqui (e eu acho legal como ela se parece uma Serena pós-puberdade). Pra ver o trabalho dela dublando, cliquem aqui. Ela dubla as gêmeas;
  • Já Bonnie será feita por Jussara Marques. Ela é a mais conhecida do trio, tendo feito a Pan de Dragon Ball GT e a Jade de As Aventuras de Jackie Chan, além de ter sido uma revolucionária do TV Cruj. Tem um vídeo dela dublando uma menininha usando o que deve ser a mesma voz que ela usará para a Bonnie no anime aqui. E aí, o que acharam desse trio??

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Guia de Batalhas - Íris

Guia de Batalhas
Iris

Os Pokémon de Iris:

Sir Charithoughts: Pokémon XY 021

Ei, galera! Finalmente o charithought da semana ficou pronto. Eu tenho tido dias muito corridos no trabalho com provas dos alunos e etc >.< então não tenho conseguido ser tão produtivo quanto gostaria.
O próximo será do badalado especial das Mega Evoluções, mas não sei qdo sairá pq o fansubber que eu acompanho ainda não lançou o episódio :/
Aos comentários:
Mateus, Anderson, fico mto feliz que vcs tenham gostado tanto da review anterior =D Objetivo alcançado
Gustavo, eu tbm espero que Grant e Viola retornem.
Raco, ainda não recebi seu e-mail, mas você pode falar comigo diretamente aqui. Eu também achei interessante terem adicionado um Onix ao time de Grant. Será que teremos um 3X3 ou eles vão mudar o time do Líder? Afinal de contas, não era algo comum em Diamond & Pearl mudança no time dos Líderes, mas eles fizeram bastante em Best Wishes!, então o jeito é mesmo esperar.

#XY021/#825Hora da Estreia! PokéVisão com Serena e Fennekin!!

Se tem uma coisa que 21 episódios de Pocket Monsters XY tem nos provado é que Serena é uma personagem complicada. Não pela forma como ela é. Ela é beeem simplesinha até e totalmente gostável. O problema todo está em como ela tem sido visivelmente o calcanhar de Aquiles desta série, sendo a menos carismática e a menos interessante do quarteto de personagens aqui, algo que também já abordei no charithought de “Sylveon VS Froakie! Pânico no Jardim de Infância!!”. E o pior é que as expectativas estão todas sobre ela: qual será o objetivo da jornada dela? Que Pokémon vai pegar? Quando ela começará a ser uma personagem pró-ativa? Quando terá sua primeira batalha de verdade? E se tem uma coisa que Pokémon sempre nos ensinou é que muita expectativa não ajuda – eu fiquei surpreso com a quantidade de pessoas decepcionadas com o capítulo do Chateau da Batalha, por exemplo.


sexta-feira, 4 de abril de 2014

Sir Charithoughts: Pokémon XY 020

Bom galera, demorou, mas chegou! Meu mais novo charithought! Mas antes de chegarmos lá, gostaria de informar que atualizei umas postagens antigas do blog. Atualizei os Guias de Batalhas Parte 1 e Parte 2 com gifs bonitinhos e informações mais recentes da saga Best Wishes!. Também atualizei a Parte 1 e a Parte 2 da Longa Trajetória de Pokémon no Brasil: Kanto. Em ambos os casos, também aproveitei pra corrigir os erros de formatação que haviam antes nos marcadores.
Bom, agradeço mais uma vez pelos meus leitores fiéis e o carinho que vcs tem por este blog e este escritor feliz =D

Agora respondendo a alguns comentários:
Valeu por lembrar, Ceh S! Já haviam me avisado antes, mas eu tinha esquecido de mexer. Erro corrigido!
Rafael Lopes, eu já havia lido uma review americana sugerindo que o episódio de Malamar tivesse tido duas partes, tomando o tempo para mostrar Malamar separando o quarteto de heróis e perseguindo cada um, e eles lutando contra ele. É uma ideia que certamente eu teria apreciado!
Cláudio, eu gostaria mto que Inkay evoluísse. Em BW a Equipe Rocket ficou uma saga inteira com um Woobat e um Yamask que mal apareciam e não evoluíram. Eu acho que seria ótimo eles terem um Malamar, mas que mantivesse a bondade do Inkay de James. Seria legal. Eu também digo isso pq quero MUITO um Gourgeist no time deles também. A Equipe Rocket merece ter episódios focados neles outra vez!
Mateus Oliveira, leia e me diga: consegui corresponder sua expectativa?
Raco, eu respondi seu comentário, mas parece que vc não viu. Me manda as coisinhas que vc fez pro meu e-mail (pedro_henriquefnd@hotmail.com) e eu posto aqui no blog dando os devidos créditos!
Ahh eww XY007 Lover, finalmente um episódio que te agradou! Aliás, assisti ao XY021 e devo começar a escrever o charithought dele logo hehe

#XY020/#824O Desafio do Chateau da Batalha! Viola VS Grant!!

Uma reclamação que eu tenho visto brotando aqui e ali de telespectadores de Pokémon – fora aquele sobre como Serena tem sido um peso morto – é de que nada de fato tem acontecido em Pocket Monsters XY. Embora a afirmação seja injusta, de fato as coisas que vimos acontecer nesses últimos episódios (treinamento com Sanpei, o plano de Malamar...) podem gerar coisas no futuro, mas ainda são incertas e algumas pessoas não gostam de esperar. Elas querem uma nova captura, um novo Ginásio, um rival do mal, Equipe Flare ou Lysandre, Serena fazendo alguma coisa ou algo do tipo. É então que surge Atsuhiro Tomioka – roteirista e planejador da série desde Diamond & Pearl – respondendo às preces dessa galera com “O Desafio do Chateau da Batalha! Viola VS Grant!!”. Além de apresentar Grant, o segundo Líder de Ginásio da região de Kalos, temos também o retorno de Viola e aparição do Chateau da Batalha!