Quem sou eu

Minha foto
Cariacica, Espírito Santo, Brazil
Um rapaz que acredita que nunca se é velho demais para ser um Treinador Pokémon.

Postagens populares

Tecnologia do Blogger.

Follow by Email

Pesquisar aqui

Mais tarde do que eu havia originalmente previsto, aqui está a 3ª parte da longa trajetória de Pokémon no Brasil.
Aqui estão as diferenças, semelhanças e referências aos jogos e demais curiosidades da série!
Espero que gostem. 
A Longa Trajetória deno Brasil
ANIME – A LIGA POKÉMON DE ÍNDIGO
(Parte 3)


DIFERENÇAS, SEMELHANÇAS E REFERÊNCIAS AOS JOGOS:
  • A cena de abertura do anime é a mesma utilizada na introdução dos jogos Pokémon Red & Green Version com Gengar e Nidorino batalhando;
  • Assim como nos jogos a Cidade de Pallet (Pallet Town) é onde fica a casa do protagonista Red e seu rival Blue, é lá que moram Ash e seu rival Gary no anime. Gary também é neto do Professor Carvalho (Prof. Oak), como Blue, e ambos recebem seu primeiro Pokémon, uma Pokéagenda (Pokédex) e um conjunto de Pokébolas (Poké Balls) do velho pesquisador. Entretanto, Ash recebe no anime Pikachu para ser seu primeiro Pokémon, que não contava entre as opções de iniciais dos jogos (Charmander, Bulbasaur e Squirtle) até o lançamento de Pokémon Yellow, que é baseado no anime;
  • Há uma diferença em como a Pokéagenda funciona no anime e nos jogos: nestes, é função do Treinador conseguir todos os Pokémon para catalogar e destravar as informações na Pokéagenda para o Prof. Carvalho; no anime, a Pokéagenda já contém as informações e serve para auxiliar os Treinadores em suas jornadas, dando informações sobre os diferentes Pokémon que aparecem. Enquanto nos jogos ela é desenvolvida pelo Prof. Carvalho, no anime é o Prof. Westwood quem escreve as informações contidas nela;
  • Como no anime, o Laboratório do Prof. Carvalho (Professor Oak's Laboratory) também fica localizado na Cidade de Pallet nos jogos. Entretanto, na série animada o laboratório contém um enorme campo onde ficam os vários Pokémon enviados pelos Treinadores Palletianos;

  • Nos jogos, o rival Blue tem uma irmã chamada Daisy, que não foi incluída no anime;
  • Ash e Gary não batalham um contra o outro após receberem seus primeiros Pokémon como suas contrapartes nos jogos. Sua primeira batalha ocorre apenas ao final da saga da Liga Laranja! Red e Blue, ao contrário, se confrontam constantemente até a Liga Pokémon;
  • Os Pokémon Pidgey e Rattata são os primeiros que Ash e Pikachu encontram em ambiente selvagem após começarem sua jornada. Ambos Pokémon também são os primeiros que aparecem na Rota 1 (Route 1) dos jogos na I e na III Geração dos jogos da série;
  • O fato de as Enfermeiras Joy e as Policiais Jenny serem todas iguais pode ser uma referência ao fato de que, nos jogos, todos os personagens de classes tem o mesmo sprite;
  • A escola Pokémon Tech pode ter sido inspirada na academia Pokémon da Cidade de Veridiana (Viridian City);

  • Diferente de Red nos jogos, Ash nunca chega a ter uma batalha Pokémon contra Giovanni para obter a Insígnia de Terra. Eles só vão se encontrar pela primeira vez no especial “A Volta de Mewtwo” durante a jornada em Johto e batalhar pela primeira vez durante a fase Best Wishes do anime, mais de dez anos depois;
  • Ash pega um Pidgeotto dentro da Floresta de Veridiana (Viridian Forest). Apesar disso ser impossível nos jogos originais, Pidgeotto podem ser encontrados lá em Pokémon Yellow e nos jogos da IV Geração;
  • Assim como nos jogos, Caterpie, Weedle e Kakuna habitam a Floresta de Veridiana;
  • Diferente dos jogos, Ash enfrenta os Líderes de Ginásio diretamente sem precisar desafiar os Treinadores do Ginásio ou resolver um quebra-cabeça antes – embora o anime tenha mostrado que existem Treinadores que treinam/ aprendem com os Líderes de Ginásio ou trabalham para eles;
  • O campo de batalha do Ginásio de Pewter no anime é bastante rochoso. Isto é inspirado no jardim de pedras presente em sua contraparte nos jogos;
  • O Museu de Ciência de Pewter (Pewter Museum of Science) não é mostrado no anime, apenas citado por Seymour na versão japonesa do episódio “Clefairy e a Pedra da Lua”;
  • A existência de fósseis no Monte Lua (Mt. Moon) é omitida no anime e Brock nunca foi lá no anime, diferente de sua contraparte dos jogos, que vai ao lugar com certa frequência procurar por fósseis (conforme Pokémon FireRed & LeafGreen), mas o ataque da Equipe Rocket ao local – como em Pokémon Red & Green e seus remakes – é retratado de alguma forma. Em Pokémon Yellow, Brock diz ao jogador que está treinando para se tornar um Criador Pokémon (Pokémon Breeder) em referência à sua contraparte no anime;
  • O Ginásio de Cerulean, no anime, tem uma piscina como seu campo de batalha, inspirada na piscina presente no Ginásio nos jogos;

  • O Vendedor de Magikarp do anime é na verdade inspirado num personagem dos jogos que fica no Centro Pokémon do Monte Lua em Pokémon Red & Green e seus remakes oferecendo um Magikarp por 500 Poké-dólares. Assim como no anime, a venda não vale pena pelo fato de o preço ser alto para o começo do jogo e Magikarp poderem ser pescados facilmente com uma Old Rod pouco depois;
  • O fato de Misty ter uma bicicleta no começo do anime pode ser uma referência à loja de bicicletas  Miracle Cycle localizada na Cidade de Cerulean (Cerulean City), sua cidade-natal. Entretanto, a loja em si não aparece na série animada;
  • No anime é dito que a Rota 24 leva direto para a Cidade de Vermilion. Entretanto, nos jogos é a Rota 6 que faz isso. A Rota 24 apenas leva à 25, onde fica a casa de Bill;
  • No jogo Pokémon Yellow, uma garota dá um Bulbasaur ao jogador na Cidade de Cerulean em referência à Melanie – que no anime é encontrada na Vila Escondida, não na cidade –, um garoto dá ao Treinador um Charmander na Rota 24 – em referência a Damian que abandona seu Charmander perto da Rota 24 – e uma Policial Jenny dá um Squirtle ao Treinador, em referência à Policial Jenny que passa a cuidar dos Squirtle do Esquadrão Squirtle no anime;
  • Bill mora no Chalé do Mar (Sea Cottage) nos jogos, não num farol. Além do mais, é ele quem dá ao jogador a passagem para o S.S. Anne (St. Anne no anime, como na versão japonesa dos jogos), não a Equipe Rocket. E enquanto no anime ele ficou preso numa fantasia de Kabuto porque costuma se fantasiar para aprender melhor sobre como vivem os Pokémon, nos jogos Pokémon Red & Green e em seus remakes ele se transformou acidentalmente num Clefairy testando seu dispositivo de teletransporte celular. Em ambos os casos, porém, ele precisa da ajuda do protagonista para voltar ao normal;
  • No anime, Bill é só mais um Pesquisador Pokémon amigo do Prof. Carvalho. Nos jogos, ele é muito famoso por ser um PokéManíaco (Poké Maniac) que possui muitos Pokémon raros. Ele também é reconhecido como um talentoso inventor, tendo desenvolvido o Sistema de Depósito de Pokémon (Pokémon Storage System) – que não existe no anime, sendo substituído pelo sistema de transporte de Pokébolas do Prof. Akihabara. Sua importância é tanta que ele apareceu em todas as quatro primeiras Gerações de jogos da série e é mencionado em quase todos os jogos principais. Entretanto, no anime ele teve uma única aparição. Além disso, a própria aparência de Bill foi alterada, tendo cabelo verde no anime e castanho nos jogos;
  • Nos jogos, quando um Treinador captura mais de seis Pokémon, os demais são automaticamente teletransportados para o computador para o Sistema de Depósito de Bill. Na série original do anime, elas são teletransportadas para o mesmo local onde o Treinador conseguiu sua Pokéagenda;
  • O Tenente Surge (Lt. Surge) usa muitas palavras em inglês na versão japonesa, uma referência ao seu título de “O Relâmpago Americano” nos jogos Pokémon Red & Green. Ele até mesmo fala alguns palavrões como “Goddamn”. Na versões americana e brasileira do anime não dá para notar a origem estrangeira de Tenente Surge porque ele fala como qualquer outro personagem seja em inglês ou português, sem nenhuma distinção de sotaque ou vocabulário;
  • O S.S. Anne aparece no anime (sob o nome de St. Anne) da mesma forma que nos jogos: um navio de luxo ancorado no porto de Vermilion. Entretanto, enquanto no anime, Ash, Misty e Brock chegam a partir no cruzeiro para serem naufragados, nos jogos Pokémon Red & Green Version e em seus remakes o jogador deixa o navio antes que ele deixe o porto. E a Equipe Rocket não faz um ataque em massa à embarcação;
  • Grimer e Muk podem ser encontrados na Usina de Energia (Power Plant) em Pokémon Yellow em referência ao ocorrido na Cidade de Gringey (Gringey City) no anime, em que a usina de energia da cidade foi infestada pelos tais Pokémon;
  • A ciclovia em Kanto foi representada no episódio “A Gangue das Bicicletas” como uma ciclovia anexa à uma ponte em construção. Enquanto nos jogos a ciclovia liga as Cidade de Celadon com a Cidade de Fuchsia, no anime ela não tem relação alguma com essas duas cidades;
  • Apesar de a Silph Co. não estar presente no anime, a armadilha da Equipe Rocket do episódio “Haunter VS Kadabra” envolvendo um piso teletransportador parece ter sido inspirada na forma rápida de transporte utilizada dentro do prédio e do Ginásio de Saffron nos jogos;
  • Apesar de alguns elementos da Cidade de Saffron (Saffron City) terem sido ignorados pelo anime inicialmente, algumas ideias parecem ter sido aproveitadas posteriormente: a personagem Duplica parece ter sido diretamente inspirada na Copycat que vive lá e imita o protagonista nos jogos da série; a guerra entre os Ginásios Yas e Kaz na Cidade Sombria pode ter sido inspirada na história do Dojô Lutador (Fighting Dojo) que costumava ser o Ginásio oficial de Saffron, até seus membros serem derrotados pelos Pokémon Psíquicos de Sabrina;
  • A Torre Pokémon (Pokémon Tower) dos jogos Pokémon Red & Green e seus remakes ficou completamente diferente no anime. Nos jogos, ela é uma torre com túmulos onde os Treinadores vão prestar homenagens a seus Pokémon falecidos que jazem lá e assombrada por uma mãe Marowak tragicamente assassinada pela Equipe Rocket. Cheia de ódio e rancor, ela precisa ser derrotada numa batalha para que seu espírito possa descansar em paz. No anime, a Torre e seus Pokémon Fantasmas tiveram uma abordagem mais focada no humor, sendo a casa onde um Gastly, um Haunter e um Gengar vivem para se divertir;
  • A Insígnia de Lama (Marsh Badge) é a quarta que Ash conquista no anime. Nos jogos, ela é a sexta que o jogador deve conquistar na jornada por Kanto;
  • O Ginásio de Celadon no anime segue sua contraparte dos jogos no sentido de ser uma grande estufa cheia de jovens mulheres; 

  • É mostrado em “Na Moda dos Pokémon” que o tratamento dado pelos Criadores aos Pokémon os torna mais felizes. Isto parece ter servido de inspiração para os Tratadores de Pokémon (Pokémon Groomers) que cuidam dos Pokémon e os deixam mais felizes introduzidos nos jogos na II Geração em Pokémon Gold & Silver;
  • Assim como nos jogos, o Ginásio de Fuchsia do anime inclui paredes invisíveis como armadilhas para chegar ao Líder de Ginásio, mas enquanto o Ginásio fica dentro da cidade nos jogos, no anime a Cidade de Fuchsia não aparece nesta saga;
  • A Zona do Safári (Safari Zone) de Kanto no anime funciona da mesma forma que nos jogos: o Treinador não pode usar Pokémon para realizar as capturas, apenas 30 Bolas Safári (Safari Ball). Segundo o anime, isso serve para evitar que todos os Pokémon sejam pegos muito rapidamente, o que seria ruim já que o local serve como uma reserva. Todos os Pokémon que aparecem na Zona do anime podem ser pegos na sua contraparte dos jogos, exceto Horsea. O zelador da Zona do Safári no anime é Kaiser, um homem que apesar da idade demonstra bastante vigor e não tem medo de atirar, diferente do desdentado sem-nome dos jogos que seria batizado de Baoba em HeartGold & SoulSilver. O anime também ignora a possibilidade de atacar pedra ou comida para os Pokémon selvagens;
  • No episódio “Acorde, Snorlax”, Ash e cia lutam para tirar um Snorlax dorminhoco do caminho de um riacho. Nos jogos, existem dois Snorlax bloqueando o caminho dos jogadores e, assim como no anime, a solução é a Poké Flauta (PokéFlute). Entretanto, enquanto no anime ela e o Snorlax pertencem ao velho hippie, nos jogos Pokémon Red & Green e seus remakes, Red recebe o item do Sr. Fuji, que não aparece no anime, e pode capturar ambos Snorlax;
  • No episódio “Batalha na Cidade Sombria”, é revelado que Electabuzz e Scyther odeiam a cor vermelha. Ironicamente, ambos eram exclusivos da versão Red na I Geração;
  • A ideia do Centro de Criação de Cassidy e Butch é inspirada na Creche (Day Care) dos jogos, em que o Treinador deixa seu Pokémon lá sendo treinado por uma outra pessoa. Entretanto, na Creche não evoluem seu Pokémon;
  • A Ilha de Cinnabar (Cinnabar Island)  foi retratada como um popular ponto turístico no anime, com o vulcão adormecido bem em destaque. Nos jogos Pokémon Red & Green e seus remakes, o vulcão é inacessível, embora mencionado, e a ilha não tem nenhum atrativo turístico. No anime, a Mansão Pokémon (Pokémon Mansion) em ruínas não aparece, mas o Ginásio de Cinnabar encontra-se nessas condições. Porém, o laboratório de New Island deve ser o equivalente à mansão no anime, sendo o local onde a criação de Mewtwo aconteceu e que foi eventualmente destruído pelo próprio Pokémon no filme “Mewtwo Contra-Ataca”;
  • No anime, Blaine abandonou o Ginásio de Cinnabar que era facilmente acessível aos vários turistas que iam ao local e construiu um novo dentro do vulcão. Nos jogos, o Ginásio está trancado e o jogador precisa encontrar a Chave Secreta (Secret Key) em Pokémon Red & Green e seus remakes para entrar nele. Na versão animada, só Treinadores muito dispostos a encontrar o Ginásio conseguem chegar lá desvendando as charadas propostas pelo próprio Blaine disfarçado. Tais charadas também parecem ter sido inspiradas no fato de que, para chegar ao Líder sem ter de enfrentar seus Treinadores antes, basta ao jogador responder corretamente a um conjunto de perguntas;
  • No episódio “Pânico no Vulcão”, a Equipe Rocket provoca um processo de erupção no vulcão em que Blaine construiu seu novo Ginásio. Embora a erupção seja evitada, a arena fica destruída e Ash e Blaine tem sua batalha no topo do vulcão. Nos jogos Pokémon Gold & Silver e em seus remakes, que se passam três anos depois dos eventos de Red & Green, uma erupção vulcânica devastou quase toda a ilha, destruindo o Ginásio – o vulcão se localiza, nos jogos, exatamente onde ficava o Ginásio. Blaine então faz um novo Ginásio temporário na caverna das Ilhas Espuma do Mar (Seafoam Island);
  • Nos jogos, quando Red vai ao Ginásio de Veridiana, ele descobre que, surpreendentemente, seu Líder é também o líder da Equipe Rocket, Giovanni, que ele já enfrentara e derrotara em outras ocasiões. No anime, Ash jamais enfrenta Giovanni numa batalha antes de ir ao Ginásio, mas fica igualmente surpreso ao descobrir que terá que lutar contra Jessie, James e Meowth, membros da Equipe Rocket, que ele já havia enfrentado e derrotado outras várias vezes ao longo do anime, para ganhar a Insígnia da Terra;
  • Nos jogos, existem somente oito Ginásios em cada região e o Treinador deve vencer todos eles para conquistar suas Insígnias. No anime, existem mais que oito Ginásios por região, assim os Treinadores não precisam enfrentar todos os Líderes dos jogos obrigatoriamente. Isso é primeiro implicado quando Misty sugere que eles pulem o Ginásio de Cerulean e depois quando o pai de Sabrina sugere que Ash deixe o Ginásio de Saffron e tente ganhar uma Insígnia em outro lugar. Das oito Insígnia dos jogos, Gary tem apenas três: a de Rocha do Ginásio de Pewter, a de Cascata do Ginásio de Cerulean e a do Arco-íris de Celadon, sendo todas as outras exclusivas do anime;
  • As Ilhas Espuma do Mar (Seafoam Islands) são completamente diferented de sua contraparte dos jogos. Enquanto nos jogos Pokémon Red & Green e seus remakes elas são duas ilhas gêmeas conectadas por uma caverna cheia de Pokémon de Gelo, no anime ela é uma ilha tropical. Nos jogos, é dito que Misty costuma treinar lá, mas no anime é Ash quem vai lá para treinar para a Liga Pokémon de Índigo;

  • Puka, o Pikachu surfista do episódio “O Pi-Kahuna” parece ter sido inspirado nos Pikachu especiais dos jogos que sabem o movimento Surf e o utiliza numa prancha cor de rosa – mais especificamente no mini-game Pikachu's Beach de Pokémon Yellow;
  • Bruno, um dos membro da Elite dos Quatro de Kanto dos jogos apareceu no anime no episódio “Domando o Onixperado!”. No episódio, ele foi mostrado usando um Hitmonchan numa batalha televisionada e pegou um Onix gigante, em referência aos jogos em que seu time é composto por dois Onix, um Hitmonchan, um Hitmonlee e um Machamp. Entretanto, sua primeira aparição (em silhueta somente) foi no primeiro episódio da série, “Pokémon, Eu Escolho Você!”, em que ele utiliza um Nidorino e um outro Onix numa batalha contra um Gengar numa outra batalha televisionada que Ash assistia entusiasticamente – assim como aquela de “Domando o Onixperado!”;
  • O anime cria um conceito próprio para a Liga Pokémon, que se diferencia muito de sua contraparte nos jogos. Nestes, não há tocha, nem estádios, nem campos diferentes: o Treinador apenas desafia a Elite dos 4 e o Campeão da Liga Pokémon. Vencendo, ele se torna o novo Campeão. Fim da história;
  • O Platô Índigo (Indigo Plateau) no anime é a cidade que sedia a Liga Pokémon de Kanto. Nos jogos, ele é apenas o local um tanto inóspito e de difícil acesso aonde fica a construção em que reside a Elite dos 4 e o Campeão da Liga;
  • Os times dos Líderes de Ginásio no anime foram ficando cada vez mais diferentes daqueles usados nos jogos à medida que a série prosseguia. Os únicos a usarem o mesmo time dos jogos foram Brock e Misty, e o Tenente Surge foi o último a partilhar seu Pokémon principal (Raichu) com sua contraparte nos games. É perceptível que tais mudanças foram feitas para deixar os times dos Líderes mais fracos, diminuindo seu nível de dificuldade devido às limitações do próprio time de Ash no anime. Vale lembrar que por seguir mais a história do anime, o jogo Pokémon Yellow traz Surge e Erika com times idênticos às suas contrapartes na série animada, enquanto os demais mesclam os times dos jogos originais com os Pokémon que eles possuem no anime. Veja abaixo as diferenças entre os times dos Líderes de Ginásio dos jogos e do anime:
  • Surge no anime usa apenas Raichu. Nos jogos, ele também utiliza um Voltorb e um Pikachu;
  • Enquanto o time de Sabrina nos jogos era composto de Kadabra, Mr. Mime, Venomoth e Alakazam, no anime ela tem apenas um Abra que evolui para Kadabra. Em Yellow, ela aparece com Abra, Kadabra e Alakazam;
  • Erika no anime utiliza formas pré-evoluídas de seu time dos jogos. Ao invés de Victreebel e Vileplume, ela batalha usando Weepinbell e Gloom. Apenas Tangela é utilizado em ambos;
  • O time de Koga nos jogos originais é composto por dois Koffing, um Muk e um Weezing. No anime, ele utiliza um Venonat que evolui para Venomoth e um Golbat. Em Yellow, ele possui dois Venonat e dois Venomoth;
  • Nos jogos, Blaine usa Growlithe, Ponyta, Rapidash e Arcanine. No anime, seu time é composto por Ninetales, Rhydon e Magmar, enquanto em Yellow ele possui um Ninatales, um Rapidash e um Arcanine;
  • Na batalha de Ginásio contra Giovanni nos jogos, o Treinador enfrenta Rhyhorn, Dugtrio, Nidoqueen, Nidoking e Rhydon. No anime, Gary enfrentou um time composto por Golem, Kingler e Mewtwo e Giovanni deixou Machamp, Rhydon e Kingler para Jessie, James e Meowth enfrentarem possíveis outros desafiantes (Ash!). Ele também tem um Persian que sempre está ao seu lado, mas só foi visto lutando no episódio n°757 na série Best Wishes! Season 2, tendo um papel mais próximo a de um mascote de vilão em referência a filmes com supervilões que possuem gatos como o Ernst Stavro Blofeld presente em vários filmes de James Bond e o Dr. Garra (Claw) de Inspetor Bugiganga. Em Pokémon Yellow, seu time é composto por Dugtrio, Persian, Nidoqueen, Nidoking e Rhydon; 
  
CURIOSIDADES


  • O Treinador misterioso (a silhueta é do membro da Elite dos 4 Bruno) que aparece na batalha televisionada a que Ash está assistindo em “Pokémon, Eu Escolho Você!” usa uma Pokébola verde. As trinta Bolas Safári que Ash usa para capturar seus trinta Tauros também são Pokébolas verdes em Miniryū no Densetsu. Elas reaparecem em “Batalha no Curral Pokémon”, mas em todas as aparições posteriores de Tauros eles estão em Pokébolas regulares. A razão de tal mudança permanece desconhecida;
  • Arcanine aparece no quadro de Pokémon lendários em “Emergência Pokémon” mesmo não sendo um Pokémon lendário. Entretanto, vale ressaltar que de acordo com as diferentes descrições das Pokéagendas dos jogos, Arcanine é um Pokémon lendário na China por sua beleza e agilidade;
  • Animais do mundo real aparecem e são mencionados em alguns momentos durante essa primeira fase do anime como minhocas, peixes, galinhas e tigres;
  • Em “Emergência Pokémon”, a Equipe Rocket começa a perseguir o Pikachu de Ash após ele explodir um Centro Pokémon com seu poder elétrico. Entretanto, deve ser notado que a explosão só ocorreu porque o choque do Pikachu reagiu com o gás do Koffing de James;
  • Em “Ash Pega um Pokémon”, a sequência de evolução de Caterpie envolve ele soltando seda de sua boca e se cobrindo com ela, até formar o casulo Metapod, como as lagartas fazem na vida real. Essa foi a única vez que tal sequência de evolução foi usada para um Caterpie, com a animação regular padrão – usada pela primeira vez em “Clefairy e a Pedra da Lua” – sendo utilizada para todas as demais. Da mesma forma, as sequências de evolução de Kakuna e Metapod no episódio seguinte, “O Desafio do Samurai”, com as formas evoluídas saindo de aberturas nos casulos também são substituídas pela cena de evolução regular nas demais ocorrências;
  • Nenhum som de Pokémon pode ser ouvido na dublagem brasileira de “O Desafio do Samurai”. É possível que a 4Kids tenha dado uma fita do episódio sem os sons com as vozes dos Pokémon para a Televix. Assim, mesmo quando os Pokémon mexem suas bocas, nenhum som sai delas. Deve também ser observado que na versão brasileira de “O Desafio do Samurai”, o Pokémon Kakuna é chamado pelo seu nome japonês, Cocoon, casulo em inglês;
  • A partir de “Exibição na Cidade de Pewter”, é frequentemente dito que Pokémon tipo Pedra (Rock-type) possuem vantagem contra ataques Elétricos (Electric-type) ou que ataques Elétricos não causam dano em Pokémon de Pedra. Na verdade, nos jogos, Pokémon tipo Pedra sempre recebem dano regular de ataques Elétricos e não possuem vantagens sobre estes, mas são os Pokémon do tipo Solo (Ground-type) que são imunes a ataques Elétricos. Tal erro se deve provavelmente ao fato de que a grande maioria dos Pokémon de Pedra desta geração são parte tipo Solo também. Curiosamente, apesar da tal vantagem ser muito mencionada, Pikachu é visto nocauteando vários Pokémon tipo Solo e Pedra com golpes Elétricos nesta saga;
  • O episódio “As Flores Aquáticas da Cidade de Cerulean” marca a primeira vez em que Brock dá em cima de uma mulher ao convidar a Policial Jenny de Cerulean para um encontro;
  • As Irmãs Sensacionais do Ginásio de Cerulean informam em “As Flores Aquáticas da Cidade de Cerulean” que o único Pokémon que lhes restou foi um Goldeen depois de muitas derrotas consecutivas, mas logo depois Seel aparece. Isso pode indicar que elas não usavam Seel em batalhas;

  • O episódio “A Escola dos Golpes Duros” mostra a primeira e única vez em toda a série em que Ash demonstra sentir atração por alguém. Neste caso, a Treinadora Giselle;
  • No episódio “Bulbasaur e a Vila Escondida”, na versão japonesa, James faz uma referência ao jogador japonês Hideo Nomo dos Los Angeles Dogers da Major League Baseball (MLB), o nível mais alto de jogadores profissionais de beisebol do mundo, na cena de Pidgeotto mandando o balão para longe;
  • No episódio “Charmander, o Pokémon Perdido”, a Enfermeira Joy alega que Treinadores não devem batalhar em Centros Pokémon, mas no jogo Pokémon Platinum Version, lançado anos mais tarde, é introduzido o sistema de batalhas em Centros Pokémon;
  • O episódio “Aí Vem o Esquadrão Squirtle” marcou uma das poucas vezes que o item Super Poção é usado no anime, mesmo sendo de alta importância nos jogos. O desenho usado para o item neste episódio se assemelha ao usado nos jogos a partir de Pokémon FireRed & LeafGreen anos depois;
  • O episódio “Mistério no Farol” confirma que um Treinador só pode carregar consigo seis Pokémon, mas dois episódios antes, Damian apareceu com uma dúzia de Pokébolas supostamente contendo Pokémon dentro de todas elas em “Charmander, o Pokémon Perdido”;
  • Brock explica a Ash que ele pode transferir Pokémon de e para o Laboratório do Prof. Carvalho sempre que quiser usando apenas o botão branco de sua Pokéagenda. Entretanto, esse botão nunca foi utilizado por Ash uma vez sequer durante toda a série! Sempre que ele queria fazer a transferência de um Pokémon, ele ligava para o Prof. Carvalho e usava uma máquina de transferência;
  • A trama do episódio “Mistério no Farol” parece ter sido baseada no conto The Fog Horn de Ray Bradbury (sem edição no Brasil), em que um monstro do mar, o último de sua espécie, ouve um sino de nevoeiro (fog horn, em inglês) que se assemelha ao próprio som que ele emite e é atraído por ele;
  • A imagem de um Mewtwo pode se vista na porta do farol de Bill em “Mistério no Farol”, mesmo sua existência sendo até então presumidamente conhecida exclusivamente pelos cientistas da Equipe Rocket;
  • Nos EUA, a 4Kids não achava que o primeiro episódio da série “Pokémon, Eu Escolho Você!” era interessante o bastante para atrair os fãs. Assim, “Batalha a Bordo do St. Anne” foi o primeiro episódio a ser exibido nos EUA. A narração do final do episódio convidava os telespectadores a saberem como tudo começou na semana seguinte com a exibição do primeiro episódio;
  • Apesar de ser chamado de S.S. Anne nos jogos (SS St. Anne na versão japonesa), o navio St. Anne manteve seu nome original no ocidente, evitando um erro de continuidade anos mais tarde quando Ritchie embarcou num navio S.S. Anne no especial “Em Busca da Lenda”;
  • Quando o capitão diz que o St. Anne jamais afundaria, é uma referência ao Titanic;
  • Em “Batalha a Bordo do St. Anne”, o treinador do Starmie ordena que ele faça um ataque girando. Este pode ser o precursor do Giro Rápido (Rapid Spin) introduzido nos jogos da II Geração da franquia, Pokémon Gold & Silver Version;
  • O episódio “Naufrágio Pokémon” faz muitas referência a The Poseidon Aventures (As Aventuras de Poseidon, sem publicação no Brasil), obra americana de Paul Gallico lançada em 1969 sobre o naufrágio de um cruzeiro de luxo, SS Poseidon e o esforço desesperado de seus sobreviventes para chegar ao casco do navio antes que ele afunde. O livro inspirou quatro filmes, sendo o primeiro deles lançado no Brasil sob o título de O Destino de Poseidon em 1972;
  • Apesar de ser constantemente visto flutuando no ar, Geodude aparece em “Naufrágio Pokémon” pulando no navio, influenciando no equilíbrio dele. Meowth também atesta não gostar de água neste mesmo episódio, mas sonha com uma fonte de água termal em “Perdidos na Neve!”. Essa inconsistência de Meowth gostar ou não de água será uma constante ao longo da série;
  • Apesar de não ter chamado seus Pokémon de volta para suas Pokébolas, Misty não os perde no tornado de Gyarados de “Naufrágio Pokémon”, diferente de Ash;
  • O episódio “A Ilha dos Pokémon Gigantes” marcou a primeira e única vez que legendas foram usadas para mostrar o que os Pokémon estavam falando. No Brasil, legendas em português (muito mal feitas) foram (mal-)colocadas por cima das originais, mas isso não em todas as versões. Algumas emissoras exibiram uma versão com as legendas originais intactas e nenhuma forma de os telespectadores entenderam o que eles estavam falando foi arranjada;
  • Na versão japonesa, é implicado que Pikachu, Bulbasaur, Squirtle e Ekans são machos por causa do jeito como eles falam. Isso não pode ser percebido no ocidente desde que em inglês e em português, não existem marcadores de gênero tão fortes na fala. Entretanto, o Squirtle de Ash era tratado como fêmea na dublagem brasileira dos primeiros episódios porque o gênero dos Pokémon variava de acordo com seu representante na vida real. Assim, Butterfree era uma borboleta. Como borboleta é uma palavra feminina em português, falava-se de Butterfree usando palavras femininas, mesmo no episódio “Adeus, Butterfree”, onde ele é confirmado como macho. O mesmo vale para Squirtle, que é uma tartaruga, e Ekans, uma cobra;
  • Apesar de em “Charmander, o Pokémon Perdido” ter sido dito que a chama de Charmander não pode se apagar se não ele morre e em “Naufrágio Pokémon” ele ter corrido desesperadamente da água, em “A Ilha dos Pokémon gigantes”, sua chama fica submersa na água e nada acontece;
  • Apesar de ter sido censurado, ironicamente, a cena final de “Aopuruko no Kyūjitsu” (com Ash e cia se despedindo do Prof. Carvalho e da Sra. Ketchum) pode ser vista como flashback ocidental no episódio “Soneca Hipnótica”, mas não está presente no flashback da versão japonesa;
  • O “Quem é esse Pokémon?” japonês (Dare Da) de “Aopuruko no Kyūjitsu” é bem interessante. Diferente dos demais, não era um Pokémon que aparecia e sim a vilã do episódio, Brutella;
  • No episódio “Abra e o Show de Paranormais”, o tipo Psychic dos jogos foi traduzido como Paranormal no Brasil. A partir do episódio seguinte, porém, a tradução “Psíquico” passou a ser usada e assim permanece até hoje;
  • No episódio “Abra e o Show de Paranormais” é afirmado que Pokémon do tipo Fantasma (Ghost-type)  são mais fortes que os do tipo Psíquico, mas nos jogos da I Geração os Pokémon Psíquicos eram imunes aos Fantasmas. Somente a partir da II Geração é que os ataques tipo Fantasma passaram a ser super-efetivos contra Pokémon Psíquicos;
  • A captura de Haunter por Ash é algo bastante questionável. Apesar de Ash e Sabrina alegarem que o Treinador de Pallet pegou o Pokémon no episódio “Haunter VS Kadabra”, Haunter nunca foi visto sendo colocado numa Pokébola por ele e parecia mais estar ali seguindo-o de forma amigável como se lhe estivesse fazendo um favor. Além do mais, Haunter não estava presente na décima abertura japonesa “Spurt!“, que fez uma homenagem a todos os Pokémon pegos por Ash até então, nem no recente encerramento japonês Te o Tsunago“ (Vamos Dar as Mãos) da série Best Wishes! que também relembrou os vários Pokémon que já foram pegos pelo Palletiano;
  • A Insígnia que Ash recebeu por vencer Sabrina foi chamada no Brasil de Insígnia de Ouro em “Haunter VS Kadabra”. Curiosamente, esse nome é uma tradução do nome da Insígnia no Japão (Gold Badge). O nome ocidetal é Marsh Badge, que foi usado nos demais episódios e traduzido no Brasil como Insígnia do Pântano/ de Lama;
  • No episódio “Mistério no Farol”, o Prof. Carvalho afirma que seu neto Gary tinha pego 45 Pokémon, mas no episódio “Primeape Endoidece”, 12 episódios depois, ele diz que Gary pegou 30 Pokémon. O erro está presente tanto na versão japonesa quanto na ocidental;
  • No episódio “Primeape Endoidece”, Liga Pokémon aparece escrito da seguinte forma: “POCKEMON LEAG” ao invés de “POKÉMON LEAGUE”. Isso provavelmente ocorreu porque quando o episódio foi feito, a franquia ainda não tinha chegado ao ocidente, então não havia um termo oficial ocidental para a fusão dos nomes Pocket Monsters. O curioso aqui é que esse erro não foi corrigido pela 4Kids, mesmo sendo comum para a empresa fazer várias edições em textos na série para apagar letreiros japoneses;
  • Apesar de ser a obrigação de um Líder de Ginásio aceitar um desafiante, com Brock afirma em “Exibição na Cidade de Pewter”, Ash tem seu desafio à Líder Erika negado por suas assistentes. Entretanto, momentos depois, Erika aceita o desafio dele, reforçando que esse é o seu dever;
  • Em “Perfume de Pokémon!”, a moldura que aparece em volta de Erika para apresentá-la parece ser inspirada nas molduras usadas para apresentar as personagens do anime Shoujo Kakumei Utena, inédito no Brasil;
  • De acordo com a terceira edição da série de livros “Kids Pocket Books Pocket Monsters”, lançado somente no Japão, o Treinador de Chansey do episódio “Na Moda dos Pokémon” é homossexual. Assim, ele é o primeiro personagem homossexual confirmado na série;
  • O disfarce de Jessie e James no episódio “Na Moda dos Pokémon” é uma referência ao personagens da famosa série de Ikeda Riyouko, A Rosa de Versalhes (Berusaiyu no Bara). A fantasia de James é baseada na personagem de Oscar François e a de Jessie em André Grandier. Curiosamente, na história de A Rosa de Versalhes, Oscar é uma menina criada como menino e James é um homem vestido como uma mulher;
  • A captura de Vulpix por Brock marca a única vez na série em que uma captura ocorre sem a Pokébola tocar o Pokémon a ser pego. É curioso que mesmo sendo afirmado que Vulpix era de Suzy em vários momentos ao longo da série, o fato de Brock ser capaz de pegá-lo com uma Pokébola sua parece indicar que Suzy não o mantinha numa Pokébola antes. Também podia ser uma indicação de que inicialmente, era possível capturar um Pokémon ainda que ele pertencesse a outro Treinador – embora isso nunca tenha sido diretamente confirmado na série, vale lembrar que nos jogos a frase que aparece quando você tentar pegar um Pokémon de outro Treinador é que o Treinador bloqueou o Bola e não que era impossível – ainda que virtualmente fosse;
  • Apesar de não ser um Pokémon do tipo Lutador (Fighting-type) nos jogos, Brock pode inscrever seu Geodude no Grand Prix P1, uma competição para Pokémon Lutadores em “O Pokémon Lutador”. Entretanto, vale ressaltar que nas estampas ilustradas, Geodude entra na categoria Lutador;
  • O episódio “Faíscas Voam pelo Magnemite” marca a primeira vez que é revelado que um Pokémon do tipo Elétrico (Electric-type) pode ter problemas caso fique sobrecarregado. Esta situação voltou a ser retratada em vários episódios posteriores;
  • Apesar de vários episódios mostrarem Pokémon saindo de suas Pokébolas sem permissão, o episódio “Em Busca dos Digletts” é o único em que os Pokémon se recusam a sair quando chamados;
  • Em “Os Poderes do Poké-ninja”, a Equipe Rocket faz uma apresentação Kabuki, um tipo de dança dramática tradicional japonesa;
  • Apesar de todos os episódios de Pokémon terem sofrido uma diminuição da velocidade e do brilho da animação pelos próprios japoneses após o caso do episódio do Porygon para reprises e distribuição, a 4Kids recebeu e repassou as versões não-editadas de “Os Poderes de Poké-Ninja” e “A Poké-Corrida”;
  • De acordo com o site Pokeani, o episódio “A Poké-Corrida” teve a maior audiência dentre todos os episódios de Pokémon atingindo 18.6 pontos. Em nível de comparação, o maior índice mais recente foi a estreia da série Best Wishes que marcou 9.3 pontos de audiência, metade disso;
  • A música “Pokémon Ondo”, o eventual quarto encerramento da série no Japão, foi mantida na íntegra em “A Poké-Corrida” pela 4Kids, marcando um momento único em que uma música japonesa toca num episódio exibido no ocidente;
  • A história de Tommy do episódio “O Filho de Kangaskhan” foi inspirada na história de Tarzan, personagem criado por Edgar Rice Burroughs em 1912, protagonista de uma série de vinte seis livros, iniciada por Tarzan, O Filho das Selvas (Tarzan of the Apes), que conta a história de um menino criado por macacos;
  • A canção de ninar das Kangaskhan não é dublada pela 4Kids, então pode-se ouvi-las dizer seu nome japonês: Garura;
  • Apesar da censura de “Miniryū no Densetsu”, cenas do episódio foram utilizadas no PokéRap, o que pode indicar que a 4Kids o recebeu para dublagem, mas preferiu não lançá-lo;
  • Misty usa sua isca especial pela primeira vez em “Miniryū no Densetsu”;
  • O design das Bolas Safári em “Miniryū no Densetsu” é completamente diferente do que foi usado nos jogos FiredRed & LeafGreen anos mais tarde;
  • A frase que Duplica usa ao imitar a Policial Jenny (“Vocês estão presos por caça ilegal!”) em “A Mansão Misteriosa do Ditto” é a mesma usada pela própria policial poucos episódios antes em “O Filho de Kangaskhan”, porém no plural;
  • O nome do professor do episódio banido “Dennō Senshi Porigon” é Akihabara, o mesmo de um famoso distrito de eletrônicos em Tóquio;
  • A epilepsia causada por “Dennō Senshi Porigon” foi parodiada em episódios de séries animadas americanas como Os Simpsons e South Park;
  • Antes de “Dennō Senshi Porigon” ser banido, Pokémon era exibido regularmente às terças-feiras no Japão, mas quando voltou ao ar passou a ser exibido às quintas, horário que ocupa até hoje. Além disso, o episódio de Ano Novo (“É Véspera de Ano Novo! Pokémon!”, em português) nunca foi exibido. Este é o único episódio de que se tem notícia até o momento que foi anunciado, mas nunca exibido nem teve qualquer imagem ou sinopse divulgada. Portanto, não se sabe exatamente do que se tratava, se era uma episódio animado comum ou algo especial e diferente para a programação de fim de ano da TV Tokyo. Originalmente, o episódio iria ao ar dia 31 de dezembro de 1997 entre os episódios “Feriado a la Jynx” e “Perdidos na Neve!”;
  • A falecida dubladora americana Maddie Blaustein alega que “Dennō Senshi Porigon” foi dublado em inglês com a intensidade da cena da explosão diminuída para evitar que mais telespectadores tivessem ataques epiléticos, mas nunca foi exibido por causa do banimento mundial do episódio imposto pelo governo japonês;
  • “Feriado a la Jynx” foi reexibido no Japão, 15 anos depois da data original em que se planejava exibi-lo, no dia 23 de dezembro de 2012. Para tal exibição, o episódio sofreu todo um trabalhoso tratamento digital para mudar a aparência das Jynx em toda cena em que elas apareciam para conformar com a atual coloração oficial do Pokémon;
  • O episódio “O Adeus de Pikachu” foi feito após o incidente envolvendo o episódio “Dennō Senshi Porigon” uma vez que sua exibição não constava no cronograma de episódios até antes da série ficar fora do ar e foi o primeiro episódio exibido quando o anime retornou;
  • Em “Irmãos da Pesada”, Rainer alerta seu irmão mais novo Mikey que ele pode perder sua licença de Treinador por ter perdido seu Eevee. Entretanto, Mikey é claramente mais novo que Ash e não deveria ter uma licença desde que a idade mínima para isso é dez anos, como informado no primeiro episódio da série, “Pokémon, Eu Escolho Você!”;
  • É implicado em “Irmãos da Pesada” que se mais Pedras forem usadas em um Eevee ao mesmo tempo, o resultado pode ser perigoso;
  • Acorde, Snorlax” marcou a primeira vez que alguém é mostrado sangrando no anime. Neste caso, Misty;
  • Batalha na Cidade Sombria” revela o vício de Pikachu por ketchup;
  • A trama de “Batalha na Cidade Sombria” é baseada no famoso filme samurai dos anos 60, Yojimbo, o Guarda-Costas (Yojinbo) do lendário cineasta japonês Akira Kurosawa. No filme, um samurai solitário põe fim a uma guerra entre gangues rivais em uma cidade pequena e desolada;
  • No episódio “A Marcha dos Exeggutors”, a roupa de festa que Brock usa se assemelha muito àquela que se tornaria o seu visual no clipe do décimo encerramento japonês, “Takeshi no Paradise”;
  • O episódio “O Problema com Paras” mostra que aparentemente o mecanismo de obter pontos de experiência de fato é válido no anime. Entretanto, parece que, diferente dos jogos, os pontos não são obtidos somente quando um Pokémon derrota seu oponente, mas quando o Pokémon é declarado o vencedor numa batalha – ou se ele acredita ser um vencedor –, não importando os fatos em si;
  • O Jigglypuff do “Quem É Esse Pokémon?” de “A Canção de Jigglypuff” tem olhos verdes, como a sua versão shiny, embora Pokémon shiny ainda não existissem quando o episódio foi feito;
  • Existem duas possíveis referências à saga de filmes de Indiana Jones em “O Ataque dos Pokémon Pré-Históricos”: a roupa de Gary e o momento em que Ash tenta apagar o pavio acesso pela Equipe Rocket e os vilões se embolam como uma rocha rolante como em Os Caçadores da Arca Perdida (Raiders of the Lost Ark, 1981);
  • Em “O Ataque dos Pokémon Pré-Históricos”, temos a estreia dos Pokémon fósseis, os únicos Pokémon do tipo Pedra da I Geração que, pela lógica dos jogos, seriam fracos contra os ataques do tipo Elétrico por serem parte Água (Water-type) ou Voador (Flying-type). Entretanto, eles não parecem levar dano dos golpes Elétricos de Pikachu no anime, dando suporte à falsa ideia propagada nesta saga de que Pokémon tipo Pedra eram imunes a ataques Elétricos;
  • O Dr. Proctor alerta Jessie que Voltorb pode se autodestruir em “Uma Operação Chansey”, algo que aparentemente ela não sabia, mesmo tendo sido vítima das autodestruições de vários Voltorb em “Os Poderes do Poké-Ninja” episódios antes. O mesmo acontece no final do episódio com James tendo roubado um Voltorb inocentemente e Meowth lhe dizendo o que ele é. Ironicamente, em “Os Poderes do Poké-Ninja”, James era o único que sabia sobre os Voltorb;
  • Ash aponta para um letreiro em “Princesa Contra Princesa” que parece ser para o filme que eles filmariam em “Luz, Câmera, Quack-Ação!”, 25 episódios mais tarde;
  • O falso flashback de James em “Sagrado Matrimônio!” parece ter sido inspirado no episódio final do desenho animado Dog of Flanders (O Cão de Flandres), inédito no Brasil, que foi ao ar no Japão em 1975 e é baseado no romance belga homônimo de Maria Louise Ramé, sem edição no Brasil. A animação conta a história de um menino chamado Nello e seu cão Patrasche. No último episódio da série, o garoto, pobre e cansado, está andando na neve e chega à catedral de Antuérpia. Após descobrir a porta aberta, ele entra, cai de exaustão, olha para cima e vê os anjos descendo para buscá-lo. Na cena final, menino e cão morrem e são levados para o Céu;
  • O disfarce que Jessie e Meowth usam em “Sagrado Matrimônio!” é o mesmo usado por kuroko no teatro japonês. Kuroko são assistentes de palco que se vestem de preto para poderem mexer no cenário sem chamar atenção;
  • Na cena final de “Sagrado Matrimônio!”, quando James se despede de Growlithe ele está usando uma roupa que é uma referência a Kogarashi Monjiro, protagonista de uma antigo drama samurai exibido no Japão nos anos 1970;
  • Em “Quem Vai Ficar com Togepi?”, Ash ordena que Bulbasaur faça cócegas no Psyduck. Este pode ter sido o precursor do movimento Cócegas (Tickle) introduzido na II Geração;
  • Em “O Jardim Misterioso de Bulbasaur”, Pikachu imita um Pokémon pela primeira vez. Neste caso, o Bulbasaur de Ash;
  • A fumaça de Gloom usada pela Equipe Rocket no episódio “A Unidade Canina” pode ser uma referência à porção roubada por eles em “Perfume de Pokémon”;
  • Apesar de mudar constantemente o nome dos bolinhos de arroz no anime, a 4Kids usou o nome certo no episódio “Fotógrafo de Pokémon”;
  • O esquema do exame de “O Teste Final” parece refletir as perguntas do Ginásio de Cinnabar nos jogos. Entretanto, enquanto as perguntas do Ginásio habilitavam o Treinador a chegar ao Líder sem enfrentar seus discípulos, os exames aqui permitem que o Treinador entre na Liga Pokémon sem precisar lutar pelas Insígnias de Ginásio;
  • Apesar de ter batalhado com o Arbok de Jessie e o Weezing de James várias vezes ao mesmo tempo, Ash tem muita dificuldade em lembrar quais são os ataques de um Arbok em “O Teste Final”, mas quase nenhuma para lembrar os movimentos de um Weezing;
  • O chefe que tem Psyduck como seu Pokémon favorito no episódio “O Sgredo do Centro de Criação” parece ser o mesmo que aparece rapidamente em “Amigo de Verdade”, 20 episódios mais tarde;
  • Em “O Segredo do Centro de Criação”, James não sabe quem é Cassidy. Isso é contradito cinco anos mais tarde no especial “Dias de Treinamento”, que mostra Jessie, James e Meowth se tornando membros da Equipe Rocket, junto de Cassidy e Butch, então todos se conheciam;
  • Apesar do mundo Pokémon ser constantemente visto como sendo completamente diferente do nosso, quando o Charizard faz seu Arremesso Sísmico pela primeira vez em “Pânico no Vulcão”, a Terra aparece como ela realmente é, sendo possível ver países como a Austrália. Lugares do mundo real também são constantemente mencionados tanto no anime quanto nos jogos;
  • Em “Pânico no Vulcão”, Squirtle e Staryu mantem os Pokémon frescos usando água, incluindo o Geodude e o Onix de Brock que, como dito e mostrado várias vezes no anime, são fracos contra ataques do tipo Água e até parecem detestá-la em várias outras ocasiões;
  • Em “Desmaios na Praia do Blastoise”, Pikachu parece incapaz de entender o que o Wartortle tenta lhe dizer, chamando Squirtle para ajudar, o que é estranho uma vez que é mostrado em vários outros momentos no anime que todos os Pokémon são capazes de se comunicar entre si sem problemas;
  • As roupas que Jessie e James usam para atacar o Ginásio de Cerulean em “A Sereia Misty” parecem baseadas no balé Lago do Cisne;
  • Em “A Sereia Misty”, descobrimos que o Arbok de Jessie consegue nadar embaixo d'água, mas que o Weezing de James não por ser menos denso que água;
  • O episódio “A Batalha da Insígnia” contem cenas do filme “Mewtwo Contra-Ataca”, marcando a primeira vez que cenas de filmes são usadas durante episódios regulares do anime. Na versão japonesa, aqui também marca a primeira vez que BGMs de filme são usadas nos episódios da série – na versão ocidental, a música japonesa pode ser ouvida no episódio seguinte, “A Hora do Mr. Mime”, marcando a primeira vez que os fãs ocidentais tem contato com as BGMs originais do filme, uma vez que a 4Kids trocou todas as BGMs do filme por músicas criadas por ela mesma;
  • Em “Batalha no Curral Pokémon”, temos a última vez que cenas de um filme Pokémon são usadas num episódio regular da série;
  • No episódio “Batalha no Curral Pokémon”, Gary e Prof. Carvalho se surpreendem ao ver o Meowth da Equipe Rocket falar. Entretanto, Gary já havia visto Meowth e até se dirigido a ele dois episódios antes em “A Batalha da Insígnia”;
  • No Japão ao fim de quase todo episodio era exibido um segmento do Prof. Carvalho em que ele falava sobre algum Pokémon ou explicava algum elemento dos jogos. A 4Kids sempre cortou esses segmentos, mas aproveitou um deles – sobre o Alakazam no episódio “A Solução da Evolução” – e o editou para incluir como uma cena de introdução no VHS de Pokémon – O Filme;
  • No episódio “A Hora do Gloom”, Ash diz a Brock que ele encontrará toneladas de garotas que o rejeitarão. Ao longo do anime, Brock foi rejeitado por mais de 500 garotas;
  • O filme “Pokémon Apaixonado”, que os personagens estão filmando em “Luz, Câmera, Quack-Ação”, é inspirado na famosa peça de Shakespeare “Romeu & Julieta” (Romeo & Juliet);

  • O episódio “Vá para Hollywood, Meowth” marca a primeira vez na série regular que a trama principal do episódio não envolve Ash e cia. Neste episódio, o foco é o Meowth da Equipe Rocket;
  • A loja do episódio “Vá para Hollywood, Meowth” é uma referência à rede de joalherias Tiffany & Co. Além disso, a pose de Delia quando todos chegam em Hollywood é uma referência à famosa pose de Marilyn Monroe do filme O Pecado Mora ao Lado (Seven-Year Itch, 1955);
  • Nyarth no Uta”, a Canção de Meowth, ganhou uma versão ocidental em “Vá para Hollywood, Meowth”. Entretanto, a adaptação da 4Kids envolve Meowth simplesmente falando sobre como ele quer aprender a andar e a falar. A versão japonesa é mais poética e fala sobre como ele se sente sozinho. Curiosamente, Gerardo Vásquez, o diretor de dublagem da série para os países hispânicos da América Latina e dublador do Meowth nesses países, cantou um pedacinho da versão japonesa junto com a música adaptada para o espanhol mesmo tendo recebido a edição da 4Kids para dublagem. A iniciativa partiu do próprio dublador por seu imenso amor ao personagem e à série;
  • Uma tábua de pedra similar a que Eve mostra a Ash e cia no episódio “O Antigo Quebra-Cabeça de Pokémopolis” é visto quatro anos mais tarde em posse do Prof. Alden em “O Portal da Ruína”;
  • Nas lembranças de Otoshi em “Um Osso Duro de Roer”, é mostrado que ele enfrentou um Scyther para ganhar sua Insígnia da Alma (que Ash recebera de Koga) e um Hitmonlee para obter a Insígnia de Ouro (que Ash recebera de Sabrina). É desconhecido se isso foi um erro dos animadores sobre os tipos dos Pokémon ou se propositalmente eles quiseram implicar que Koga tem um Scyther no anime e Sabrina um Hitmonlee;
  • O flashback de Otoshi implica que ele conseguiu Insígnias do Vulcão, de Ouro, da Alma e do Trovão. Entretanto, o episódio é completamente inconsistente em relação às Insígnias de Otoshi: quando a Equipe Rocket as rouba, a Insígnia do Trovão não está presente, mas uma Insígnia de Rocha e uma de Cascata sim e três Insígnias desconhecidas além das já mencionadas. Porém, quando Jessie mostra as Insígnias roubadas a outro Treinador, a Insígnia do Trovão está lá outra vez, mas a de Ouro não. Também deve ser observado que todas as Insígnias parecem distorcidas nesta cena, à exceção da de Rocha e do Trovão;
  • Em “Um Osso Duro de Roer”, é fortemente implicado que Jessie poderia capturar o Doduo de Otoshi, mesmo ele já sendo mantido em uma Pokébola, contradizendo o fato de que Pokémon capturados não podem ser capturados por outros Treinadores como mostrado nos jogos e no anime, em ocasiões posteriores. A atitude desesperada dos personagens, que fortalecia a ideia de que a captura era completamente possível, pode ser justificada, entretanto, pelo fato de ser a primeira vez que eles viram algo assim acontecer, não sabendo se era mesmo possível ou não;
  • Quando Ash se lembra de suas batalhas contra os Líderes de Ginásio, vemos Bulbasaur enfrentando Venonat. Esta cena não foi da batalha de Ginásio e sim da luta de Ash contra Aya, a irmã caçula de Koga. Para ganhar a Insígnia, Ash havia usado Charmander contra o Golbat do Líder;
  • A tradição de carregar a tocha da cerimônia de abertura da Liga Índigo é uma referência à Cerimônia da Tocha Olímpica das Olimpíadas;
  • A sigla do canal da Equipe Rocket em inglês, LCN (Lovely Charming Network, Canal Encantador e Charmoso), usada no episódio “Começa o Primeiro Round!” é uma referência ao lema japonês da Equipe Rocket onde eles se declaram os vilões encantadores e charmosos. No Brasil, LCN é a sigla para Lindo Canal Notável;
  • Brock diz em “Começa o Primeiro Round!” que Kingler é fraco contra ataques aéreos. Essa suposta desvantagem não existe nos jogos;
  • No episódio “Fogo e Gelo”, Ash passa por um cinema que está exibindo o filme “Pokémon Apaixonado” que ele e cia ajudaram a fazer em “Luzes, Câmera, Quack-Ação!”;
  • Ritchie é capaz de identificar suas Pokébolas através de adesivos que colocou nelas. Isto pode ter sido o precursor dos Selos que são introduzidos na IV Geração dos jogos;
  • O fato de o Spearow que atacou Ash com seu bando em “Pokémon, Eu Escolho Você!” reaparecer evoluído em Fearow em “Uma Festa de Arromba” e o fato de o Treinador de Pallet ter tentado capturá-lo pode ser uma referência ao mangá Pokémon: As Aventuras Elétricas de Pikachu (Pocket Monsters: Dengeki Pikachu), em que Ash o capturou logo no começo de sua jornada;
  • Durante a saga da Liga Índigo, a noção do que qualificava um Pokémon como fora de combate ainda não era muito clara. Enquanto nos jogos um Pokémon só é declarado vencido caso ele seja nocauteado, vários Pokémon foram declarados derrotados por serem simplesmente colocados para dormir ou por serem substituídos por seus Treinadores. Isso ocorre, por exemplo, durante a batalha entre Ash e Ritchie, na qual o Squirtle é considerado derrotado por ter sido colocado para dormir e seu Charmander é desclassificado por ter sido chamado de volta. Vale notar também que a maioria das batalhas desta fase não contou com a presença de juízes, mesmo batalhas oficiais de Ginásio. Nas fases seguintes, juízes se tornarão fundamentais e quase toda batalha terá um, mesmo que não seja uma competição oficial;

2 comentários:

  1. Algumas inconsistências:
    - “Raichu e Erika”?
    - A gold/marsh badge (insignia de lama/ouro) não foi dada a Ash por Sabrina, mas pelo pai dela, que declarou Ash vencedor. Aliás, ressalte-se que a interação entre Ash e Sabrina é quase nula, uma vez que ele interage mais com o pai dela, procurando maneiras de vencer no ginásio.
    - Sobre a inconsistência de Gary ter pego 45 pokemon e, mais tarde, o prof. dizer que ele pegou 30, não significa que Gary pode ter pego 45 desde que saiu de Pallet e, na época em que Carvalho contatou Ash, tenha pego mais 30?
    - Haunter nunca foi capturado oficialmente por Ash. Porém, larvitar, apareceu em SPURT!, mesmo não sendo (ex-)pokémon do palletiano. Então, é mais uma questão de interpretação, uma vez que Ash cuidava de larvitar como se fosse dele, mas, haunter o seguia só de zoeira.
    - Duplica ter um boné igual ao de Ash não implica necessariamente que ela foi uma das 100 ganhadoras. Como a especialidade dela é disfarce, ela podia ter só costurado um boné parecido. Ela é inspirada na Copycat, logo, não há necessidade dela ter concorrido, ela pode apenas ter MUITAS roupas diferentes. Jessie aparece vestida como Ash em “a unidade canina” também usando o boné da competição. Não significa que ela foi uma das 100 ganhadoras. James também se disfarça de Ash com o mesmo boné na segunda (e última até o momento) aparição de Duplica, em Johto.
    -“AKIra Kurosawa”,não?
    - “Em “Quem vai ficar com Togepi?”, Ash ordena que Bulbasaur faça cócegas no Psyduck que ele fique incapaz de batalhar. Este pode ter sido o precursor do movimento Cócegas (Tickle) introduzido na II Geração;” (tire o “para evitar”).
    - Em defesa do Pikachu, o wartortle em questão estava uma pilha de nervos. :P
    - Até sua saída da série, em 651 episódios de participação, Brock cantou 582 mulheres (nas quais se incluem 214 Joys e 80 Jennies). 583, se contarmos a garota random que aparece na lembrança da Dawn, em BW2. Dentre essas, a icônica Temako, a treinadora do marril chorão, a cérebro de fronteira Lucy e Holly foram as únicas a quase correspondê-lo (se há mais além delas, francamente, não me recordo).
    - Sobre Otoshi ter a insígnia de ouro/lama: ele pode tê-la conseguido antes de Sabrina substituir o antigo líder de ginásio de Saffron, como ocorre nos jogos, o qual é dito ser um especialista em lutadores. Pode significar também que Sabrina seria a líder de Saffron a menos tempo do que o mencionado na série (se é que é mencionado, não lembro agora).

    Espero ter ajudado. :P

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Algumas inconsistências:"
      Sempre escapa alguma coisa =P

      "- “Raichu e Erika”?" - Corrigido

      "- A gold/marsh badge (insignia de lama/ouro) não foi dada a Ash por Sabrina, mas pelo pai dela, que declarou Ash vencedor. Aliás, ressalte-se que a interação entre Ash e Sabrina é quase nula, uma vez que ele interage mais com o pai dela, procurando maneiras de vencer no ginásio."
      Editei lá, sem mencionar esse lance do pai dela pq há sim interação entre Ash e Sabrina, embora pequena.

      "- Sobre a inconsistência de Gary ter pego 45 pokemon e, mais tarde, o prof. dizer que ele pegou 30, não significa que Gary pode ter pego 45 desde que saiu de Pallet e, na época em que Carvalho contatou Ash, tenha pego mais 30?"
      Na verdade não. O Dogasu em seu blog http://dogasu.bulbagarden.net/comparisons/kanto/ep025.html afirma que o erro está presente tanto na versão ocidental como na original. O Prof. Carvalho diz que seu neto já pegou 30 Pokémon, não mais 30.

      "- Haunter nunca foi capturado oficialmente por Ash. Porém, larvitar, apareceu em SPURT!, mesmo não sendo (ex-)pokémon do palletiano. Então, é mais uma questão de interpretação, uma vez que Ash cuidava de larvitar como se fosse dele, mas, haunter o seguia só de zoeira."
      Eu vou falar sobre o caso Larvitar na matéria sobre Johto, porque é justamente o caso contrário. Togepi tbm nunk foi oficialmente posto numa Pokébola, mas ngm questiona seu status como pertencente à Misty. Em teoria, Suzy tbm não mantinha Vulpix numa Pokébola.

      "- Duplica ter um boné igual ao de Ash não implica necessariamente que ela foi uma das 100 ganhadoras. Como a especialidade dela é disfarce, ela podia ter só costurado um boné parecido. Ela é inspirada na Copycat, logo, não há necessidade dela ter concorrido, ela pode apenas ter MUITAS roupas diferentes. Jessie aparece vestida como Ash em “a unidade canina” também usando o boné da competição. Não significa que ela foi uma das 100 ganhadoras. James também se disfarça de Ash com o mesmo boné na segunda (e última até o momento) aparição de Duplica, em Johto."
      Argumento aceito. Curiosidade tirada.

      "-“AKIra Kurosawa”,não?"
      Sim

      "- “Em “Quem vai ficar com Togepi?”, Ash ordena que Bulbasaur faça cócegas no Psyduck que ele fique incapaz de batalhar. Este pode ter sido o precursor do movimento Cócegas (Tickle) introduzido na II Geração;” (tire o “para evitar”)."
      Ok.

      "- Em defesa do Pikachu, o wartortle em questão estava uma pilha de nervos. :P"
      Não... continua como está.

      "- Até sua saída da série, em 651 episódios de participação, Brock cantou 582 mulheres (nas quais se incluem 214 Joys e 80 Jennies). 583, se contarmos a garota random que aparece na lembrança da Dawn, em BW2. Dentre essas, a icônica Temako, a treinadora do marril chorão, a cérebro de fronteira Lucy e Holly foram as únicas a quase correspondê-lo (se há mais além delas, francamente, não me recordo)."
      Uau! Esses são números mto precisos! Excelente.
      Teve uma menininha da loja de flores de Hoenn tbm.

      "- Sobre Otoshi ter a insígnia de ouro/lama: ele pode tê-la conseguido antes de Sabrina substituir o antigo líder de ginásio de Saffron, como ocorre nos jogos, o qual é dito ser um especialista em lutadores. Pode significar também que Sabrina seria a líder de Saffron a menos tempo do que o mencionado na série (se é que é mencionado, não lembro agora)."
      O anime nunk menciona o conflito de tipos do Ginásio.
      Além disso, é difícil atestar que não era Sabrina pq Koga e Giovanni, por exemplo, tem times com tipos bem diversos no anime (considerando que ela tem Kadabra e Haunter agora, ela ter um Hitmonlee seria nada demais).
      Honestamente, eu apostaria mais num erro de continuidade, mas não garanto nada.

      Valeu pela participação ^^

      Excluir